Fonte: OpenWeather

    Abuso infanto-juvenil


    Com 771 casos em 2017, Amazonas realiza ato contra abuso infantil

    Em 2017 o Amazonas contou com 771 casos de crimes de violência sexual contra crianças e adolescentes, sendo 79 do gênero masculino e 692 do sexo feminino

    | Foto: divulgação

    Manaus - Números divulgados pela Delegacia em Proteção à Criança e Adolescente (Depca) apontam que em 2017 o Amazonas contou com 771 casos de crimes de violência sexual contra crianças e adolescentes, sendo 79 do gênero masculino e 692 do sexo feminino.

    De acordo com a assessoria, a maior incidência deu-se na faixa etária de 12 a 15 anos que chegaram a 311 casos. Isso representa 40% do total de registros.

    Estupro de vulnerável 

    O que mais se destaca nos índices é o estupro de vulnerável, com 511 denúncias, o que representa 66% do total de casos, embora tenha ocorrido uma redução de casos em relação a 2016, ou seja uma redução de 34% nos registros de violência, no que diz respeito a “estupro de vulnerável”, em relação ao ano anterior.

    “Ainda não temos um estudo que comprove o motivo da redução nos casos. Se foi devido aos trabalhos de conscientização, ou de enfatização da importância da denúncia, o que em ambas ações inibe os criminosos ou se foi devido ao não registro das ocorrências", enfatiza a titular da Secretaria de Justiça e Cidadania do AM (Sejusc), Eliane Ferreira.

    Ato em Manaus

    Para sensiblizar a sociedade sobre o tema, Governo do Amazonas e sociedade civil realizam ato contra abuso e exploração sexual infanto-juvenil na próxima sexta-feira, dia 18 de maio, data nacional de enfrentamento à causa. O evento acontece das 15h30 às 18h na praça do Congresso, Centro da capital.

    Programação

    A programação contará com a participação dos embaixadores da campanha no Amazonas, os cantores Lorenzo Fortes que participou do programa de televisão The Voice Kids e Ketlen Nascimento.

    No local, também, vão acontecer abordagens educativas sobre o tema, apresentações culturais protagonizadas por crianças e adolescentes de várias instituições sociais e escolares.

    Secretarias e Órgãos que participam da ação

    Participam dessa ação as secretarias de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc); de Assistência Social (Seas); de Cultura (SEC); de Educação (Seduc), o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e todos os órgão de garantia e proteção dos direitos das crianças e adolescentes.

    Leia mais:

    Preso por estupro, professor de teatro vitimou 10 meninos em Manaus

    Polícia investiga suposto estupro de criança de dois anos em Manaus

    Professor de escola municipal é preso por estupro em Presidente Figueiredo