Prevenção


Seap adota medidas para evitar contágio de coronavírus em presídios

O órgão informou que não há nenhum interno contaminado e que a única forma disso acontecer seria tendo contato com infectados do ambiente externo às unidades.

| Foto: Reprodução

Manaus - Detentos de todas as unidades prisionais do Amazonas estão assistindo a vídeos informativos sobre o avanço do Covid-19 no Estado e em todo o Brasil. A ação tem como objetivo informar a gravidade da situação fora dos presídios para sensibilizar quanto ao motivo das ações que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) vem tomando. 

A Coordenação de Saúde do Sistema Prisional do Amazonas (CSSPAM), da Seap, está à frente do trabalho de adotar medidas de prevenção para evitar possíveis casos do novo coronavírus. Porém, a coordenadora Alyne Botelho lembra que o setor de Saúde continua com os trabalhos de fiscalização e orientação junto às Pessoas Privadas de Liberdade  (PPL’s) e à direção das unidades.   

"Nós continuamos indo todos os dias às unidades reiterar que somos nós, o público externo, que poderemos transmitir o vírus para os internos. Por isso, todos os servidores e, somente eles, que têm contato direto com os apenados, devem fazer o uso de equipamentos como, luvas, touca e o álcool em gel", pontuou Alyne. 

Para o secretário da Seap, coronel Vinícius Almeida, todas as mínimas medidas na tentativa de impedir que o vírus entre nos presídios serão tomadas. “Nas entradas das unidades, estamos fazendo uma abordagem com todos os servidores, medindo a temperatura, higienizando as mãos e os materiais que adentram no local e mantendo um tapete com água sanitária na entrada para que todos os sapatos sejam higienizados", informou Almeida. 

Prevenção

É importante frisar que não há nenhum interno contaminado e que a única forma disso acontecer seria tendo contato com infectado pelo coronavírus oriundo do ambiente externo às unidades. Por esse motivo, a Seap tomou como medidas fundamentais na luta contra a proliferação do vírus nas unidades prisionais, incluindo a suspensão de visitas e atendimentos em parlatórios, de 14 a 31 de março, e ainda mantém todos os servidores usando os equipamentos de proteção individual para resguardar a saúde dos apenados.


Com informações da assessoria