Fonte: OpenWeather

    Abandono


    Moradores denunciam descaso do poder público no Cacau Pirêra

    Ruas esburacadas, feira com mau cheiro e falta de dragagem do porto ainda são um dos problemas enfrentados diariamente pela população irandubense

    A falta de planejamento urbano tem deixado a localidade em estado de completo abandono, dizem moradores | Foto: Divulgação

    Iranduba - Diferente do que foi prometido pelo prefeito Francisco Gomes (DEM), durante o período de campanha nas últimas eleições municipais, o Distrito de Cacau Pirêra, localizado a 10 km de Manaus, em Iranduba (município distante 27 km de Manaus), continua sofrendo com o descaso do poder público. A falta de planejamento urbano tem deixado a localidade em estado de completo abandono. Ruas cheias de buracos e esgoto a céu aberto, são alguns dos inúmeros problemas que os moradores enfrentam.

    Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2010, a população de Cacau Pirêra era de mais de 11 mil habitantes. Moradores da região denunciam a realidade da localidade.  Além do Cacau Pirêra, bairros como o Cidade Nova e Nova Veneza também sofrem com o descaso, em algumas ruas sequer existe asfaltamento.

    Morando há seis meses em Cacau Pirêra, o corretor de imóveis Fransuel Lemos, de 26 anos, lamenta o descaso do local. Segundo ele, nos períodos de chuva, algumas ruas ficam intrafegáveis.

    Leia também: Comunidade do Cacau Pirêra protesta por falta de segurança

    | Autor: Divulgação

    “A prefeitura de Iranduba abandou o Cacau. Não existe mais infraestrutura e as ruas estão todas cheias de buracos. As drenagens pluviais estão entupidas, o que causa alagamentos nas ruas. Quando chove a situação fica precária. No bairro Nova Veneza, algumas pessoas não conseguem sair de casa, pois as ruas ficam alagadas. O prefeito só trabalha na sede do município e abandonou o restante”, criticou Lemos.

    A rua principal do bairro, que é uma das mais movimentadas, está tomada por buracos. Em alguns pontos os carros circulam somente por um lado da via, pois o outro está intrafegável.

    “Estamos em completo abandono. A rua principal está cheia de buracos. Tem pontos que os carros passam só por um lado da pista, pois o outro tem muitos buracos. Nesse trecho já aconteceu até acidentes. O prefeito prometeu tanta coisa e até agora não cumpriu nenhuma de suas promessas”, contou outra moradora.

    Nos períodos de chuva, algumas ruas ficam intrafegáveis
    Nos períodos de chuva, algumas ruas ficam intrafegáveis | Foto: Divulgação

    Outra reclamação dos moradores é a situação da feira do Cacau Pirêra, que fica no porto do Distrito. O local, segundo relatos de denunciantes, está cheio de lixo e sem a mínima condição de vender alimentos.

    A estudante Brena Saphira Gonçalves, de 19 anos, que mora próximo à feira, reclama do forte odor do local. “O Cacau Pirêra está péssimo. A partir das 15h a feira fica com o mau cheiro horrível. É insuportável. Onde eles tratam os peixes está cheio de um lodo verde e a feira está deteriorada, sem condições de higiene para funcionar. Além disso, próximo à feira tem um terreno baldio, onde as pessoas jogam lixo. Nesse local durante a noite vira um ponto de venda e consumo de drogas”, denuncia a jovem.

    "Sinceramente, eu vejo o Cacau Pirêra se tornar um cenário The Walking Dead. O poder público nada faz pela população e estamos esquecidos", desabafa uma jovem estudante de 19 anos.

    Prefeitura

    O secretário da Casa Civil do Município, George Gomes, explicou que a prefeitura de Iranduba fez um convênio com o Governo Federal e conseguiu a liberação de, aproximadamente, R$ 1 milhão, que será usado na pavimentação das ruas de Cacau Pirêra. Após a liberação do recurso, que está previsto para março deste ano, as obras, segundo o secretário, serão iniciadas.

    A feira do Distrito também está abandona e há denúncias que o local está cheio de lixo
    A feira do Distrito também está abandona e há denúncias que o local está cheio de lixo | Foto: Divulgação

    “Esse convênio já está em fase de conclusão e, com a certeza da liberação dos recursos, possivelmente esses recursos já devem estar nas contas da prefeitura em março. É um valor aproximado de R$ 1 milhão para fazer a pavimentação das ruas, calçadas, meio fio e sarjetas do Cacau Pirêra e Nova Veneza”, enfatizou Gomes.

    O secretário explicou que a demora da liberação dos recursos é por conta de questões administrativas do Governo Federal. “Esses procedimentos de convênio não são curtos. Temos que obedecer a prazos do Governo Federal, questões administrativas. Então, esses prazos têm que ser obedecidos, pois depois tem prestação de conta, tem comparação de projeto proposto e de projeto executado. Temos que aguardar um prazo para a fiscalização, vem o fiscal para verificar se as ruas, que serão pavimentadas, realmente existem. Tudo tem um prazo”, explicou.

    Em relação à questão de dragagem do porto do Cacau Pirêra, prometida pelo prefeito Francisco Gomes durante a campanha política, George Gomes disse que o projeto demanda milhões e que no momento a prioridade é a pavimentação das ruas do Cacau.

    “É um projeto que depende muito do apoio do Governo Federal. Esse ano a meta é pavimentar as ruas do Cacau Pirêra. Depois disso, podemos começar a trabalhar a possibilidade de recursos federais para fazer essa dragagem. Um movimento de dragagem naquela área custaria algo em torno de R$ 30 milhões. O orçamento do município é de R$ 90, desse valor R$ 60 são usados na folha de pagamento.  Os outros R$ 30 milhões são usados para realizar compra de medicamentos, de merenda escolar, pagamentos de alugues, fornecedores, serviços internos e da própria manutenção da cidade. Então, não podemos gastar todo esse dinheiro com a dragagem nesse momento. Para isso precisamos de verbas federais”, concluiu.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais: 

    Cacau Pirêra tem ruas esburacadas após a cheia

    Merendeira é morta à pauladas em Cacau Pirêra, vítima de latrocínio

    Moradores do Cacau Pirera reivindicam melhorias na infraestrutura do local