Fonte: OpenWeather

    Santo Antônio do Içá


    Médico e prefeito podem ser processados por morte de bebê no AM

    Família de bebê acusa erro médico e, segundo Ministério Público, responsáveis podem ser processados por homicídio, permissão e exercício ilegal da profissão de médico

    Henzo Matheus Pinto Elias, de apenas dez meses de idade, faleceu no Hospital de Guarnização do Exército de Tabatinga | Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

    Manaus - Um médico e o prefeito do município de Santo Antônio do Iça (distante 881 quilômetros de Manaus) poderão ser penalizados pela morte de um bebê de dez meses, que faleceu, na tarde do último domingo (8), supostamente por excesso de medicação. O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) informou, nesta quarta-feira (11), que o caso será investigado pela promotoria de Tabatinga, município para onde o bebê foi transferido e acabou morrendo.

    Entenda o caso 

    O bebê Henzo Matheus Pinto Elias faleceu no Hospital de Guarnição do Exército, em Tabatinga (distante 1.105 quilômetros de Manaus). Antes disso, o bebê havia sido encaminhado ao Hospital Regional de Santo Antônio do Içá, onde deu entrada com sintomas de febre e vômito.

    A família de Henzo acusa um médico do Hospital de Santo Antônio de Içá por ter receitado uma dose dez vezes maior de prometazina para tratar sintomas de alergia. O atestado de óbito do bebê indica que a morte deu-se por edema cerebral e hemorragia intracraniana.

    Ao questionar o médico sobre a super dosagem do medicamento, a família entregou apenas a segunda via da receita. O profissional, que se formou na Bolívia e não possui registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), informou que havia esquecido de uma vírgula no documento. Ele alterou, em seguida, a dosagem de 25mg para 2,5mg.  Em posse da primeira via da receita, a família confirma a super dosagem que levou a criança à morte.

    Leia também: Pacientes sofrem na hora de fazer tomografia em hospitais do AM

    Investigação

    O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) informou que a Promotoria de Justiça de Tabatinga já iniciou procedimento para apurar as responsabilidades quanto à morte da criança.

    O médico pode ser processado por exercício ilegal da medicina e homicídio doloso ou culposo, de acordo com entendimento do promotor. O gestor do Hospital de Santo Antônio do Içá e o prefeito também podem ser responsabilizados por permitir a atuação irregular do médico no hospital.

    A investigação apurou que o médico possuía apenas um registro de medicina proveniente da Bolívia, mas que ainda não tinha sido revalido no Conselho Regional de Medicina do Brasil.

    Prefeito presta esclarecimentos

    O prefeito de Santo Antônio do Iça conversou com a reportagem do Em Tempo e fez questão de ressaltar que o médico, que atendeu Henzo, não fazia mais parte do quadro de médicos do município desde fevereiro, quando foi exonerado. Após o caso, soube que o profissional continuava atuando na unidade como voluntário.

    “Ainda não se pode afirmar que a morte foi causada por alguma medicação. Isso ainda não foi comprovado por laudo, mas, se for comprovado, vamos tomar providências. A gente não é responsável porque esse médico não fazia mais parte do quadro do município. Entretanto, de qualquer forma, esse médico não deveria estar lá atuando, nem como voluntário”, disse Lasmar.

    O promotor de Justiça Carlos Firmino, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Tabatinga, já ouviu o pai da criança e juntou provas técnicas, como o laudo da  morte do bebê e receituário com a prescrição passada pelo médico.

    O MP-AM, com o estopim deste caso, também abriu outro procedimento para averiguar os registros dos profissionais da área de saúde que atuam na região do Alto Solimões.

    Confira baixo a nota completa da Prefeitura de Santo Antônio do Içá:

    Nota oficial da prefeitura de Santo Antônio do Içá sobre o caso da morte do bebê Henzo
    Nota oficial da prefeitura de Santo Antônio do Içá sobre o caso da morte do bebê Henzo | Foto: Divulgação
    Nota oficial da prefeitura de Santo Antônio do Içá, sobre o caso da morte do bebê Henzo
    Nota oficial da prefeitura de Santo Antônio do Içá, sobre o caso da morte do bebê Henzo | Foto: Divulgação

    Leia mais: Bombeiros retomam buscas por turista que caiu em cachoeira no AM

    Vídeo bebê indígena enterrada viva passa bem e deve ir para abrigo

    Confirmada primeira morte por sarampo em Manaus