Fonte: OpenWeather

    Analfabetismo


    Taxa de analfabetismo cai para 5,4% no Amazonas em 2019

    Apesar de redução, desigualdades regionais, de idade, de gênero, de cor e raça persistem

    Números foram divulgados nesta quarta-feira (15)
    Números foram divulgados nesta quarta-feira (15) | Foto: Divulgação

    Amazonas - A taxa de analfabetismo no Amazonas caiu de 6,9% em 2016 para 5,4% em 2019. Os dados fazem parte do módulo Educação da Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira (15).

    No ano passado, 158 mil pessoas com 15 anos ou mais eram analfabetas, o equivalente à taxa de analfabetismo de 5,4%. O índice registrado está abaixo da média nacional, que é de 6,6% - fato que também foi identificado nos anos de 2016 e 2018.

    No Amazonas, o analfabetismo está relacionado à idade. Em 2019, 18,3% das pessoas com 60 anos ou mais eram analfabetas. Ao incluir gradualmente os grupos etários mais novos, é possível observar a queda no analfabetismo.

    Região Metropolitana

    A pesquisa revelou que 9,3% das pessoas com 60 anos ou mais, e que moram na Região Metropolitana de Manaus, são analfabetas. O índice chega a 2,5% entre aqueles com 15 anos ou mais.

    Ainda na Região, em relação a 2016, houve queda de 3,2 pontos percentuais no analfabetismo entre os idosos, e queda de 1,1 ponto percentual no analfabetismo entre os jovens de 15 anos ou mais.

    Os resultados indicam que as gerações mais novas estão tendo maior acesso à educação e sendo alfabetizadas ainda enquanto crianças. O IBGE prevê queda da taxa com o passar dos anos.

    De 2016 para 2019, houve redução de quatro pontos percentuais no analfabetismo entre os idosos, além de uma queda de 1,5 ponto percentual no analfabetismo entre os jovens de 15 anos ou mais no estado. 

    Cor ou raça

    Apesar da redução nos indicadores, a desigualdade persiste em alguns quesitos. Na análise por cor ou raça feita em 2019, a taxa de analfabetismo era de 9,2% no grupo brancas de 60 anos ou mais. Enquanto isso, entre as pessoas pretas ou pardas da mesma faixa etária, a taxa subia para 20,0%. 

    Apesar de mais alto, o analfabetismo entre as pessoas de 60 anos ou mais de cor preta ou parda teve a maior redução entre 2016 e 2019 - 4,6 pontos percentuais. 

    Também de acordo com a pesquisa, 2,8% das pessoas de 15 anos ou mais de cor branca eram analfabetas em 2019. Este número chega a 5,9% entre pessoas de cor preta ou parda.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais: 

    Racismo e violência contra criança e adolescente são desafios do país

    Brasileiro se preocupa com educação e emprego em 2020, diz pesquisa

    Campanha nacional pelo direito à educação lança relatório sobre PNE