Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Prefeitura de Manaus fecha acordo de 1,5 mi de seringas para vacinação

    O estoque, atualmente, da Prefeitura de Manaus é de 500 mil seringas

    Para o prefeito de Manaus, o objetivo é já contar com o material necessário para a ação | Foto: Dhyeizo Lemos / Semcom

    Manaus (AM) - O prefeito de Manaus, David Almeida, anunciou, nesta quarta-feira (13) ao EM TEMPO, que fechou a aquisição de 1,5 milhão de unidades do produto para reforçar o estoque da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que hoje é de 500 mil seringas. O fornecedor será a empresa Saldanha Rodrigues LTDA.

    O acordo foi fechado após visita do prefeito à empresa, no bairro Flores, Zona Centro-Sul da capital. David Almeida informou que a medida visa o início da vacinação contra à Covid-19, garantida para o mês de janeiro, conforme o anúncio do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

    Para o prefeito de Manaus, o objetivo é já contar com o material necessário para a ação. “Visitei a fábrica em função da necessidade de adquirirmos insumos, no caso, aqui, as seringas, para iniciarmos a vacinação assim que o medicamento chegar”, explicou.

    No local, o prefeito de Manaus conversou com os funcionários e agradeceu o esforço que eles têm feito para atender à demanda da cidade. “O trabalho de cada uma destas pessoas é fundamental para que nós possamos distribuir as seringas às unidades de saúde e a população possa receber a imunização rapidamente, vencendo o novo coronavírus”.

    Distribuição

    Também nesta quarta-feira, o ministro da Saúde elogiou, durante entrevista coletiva em Manaus, o plano de trabalho realizado pela prefeitura no combate à pandemia e garantiu a distribuição de vacinas para a capital amazonense. “Não tem como resolvermos essa situação se não transformarmos o atendimento precoce em prioridade, e, aliás, isso já é uma prioridade do prefeito aqui, que tem se comprometido diariamente em colocar as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) para funcionarem no combate à Covid-19”, destacou Pazuello. “Ninguém receberá a vacina antes de Manaus. A vacina será distribuída simultaneamente em todos os estados em sua proporção de população”, completou Pazuello.