Fonte: OpenWeather

    Educação


    Professores de Manaus fazem vídeos para aulas na pandemia

    Longe dos alunos fisicamente, professores se reinventaram e escolheram a criatividade para ajudar a manter o fluxo de aprendizagem dos estudantes

     

    A Secretaria Municipal de Educação (Semed) suspendeu as aulas presenciais em março do ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus.
    A Secretaria Municipal de Educação (Semed) suspendeu as aulas presenciais em março do ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus. | Foto: João Viana / Semcom

    Manaus (AM) - Tecnologia, criatividade e ludicidade são os critérios que os professores do Centro Municipal de Educação Integral (Cime) Viviane Estrela Marques Rodella, no bairro Lago Azul, zona Norte, usam para deixar as aulas das crianças da educação infantil ainda mais interessantes, por meio de aplicativos para editar e criar vídeos.

    As gravações complementam as atividades do projeto “Vamos Brincar!”, desenvolvido pela Prefeitura de Manaus, para atender os alunos de 1 a 5 anos de idade, durante o período de isolamento social.

    A Secretaria Municipal de Educação (Semed) suspendeu as aulas presenciais em março do ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus.

    Longe dos alunos fisicamente, muitos professores se reinventaram e escolheram a criatividade para ajudar a manter o fluxo de aprendizagem dos estudantes.

    Beatriz Maciel, professora do 2º período do Cime Viviane Estrela, foi uma das primeiras a buscar novas alternativas e depois de algumas pesquisas na internet, aprendeu a roteirizar, gravar e editar vídeos.

    “A ideia surgiu porque eu queria levar um pouco de alegria às crianças que estavam em isolamento. Queria fazer uma aula mais significativa, em que elas pudessem aprender brincando. Aí tive que me reinventar, buscar novas formas e maneiras de ensinar. Pesquisei o processo de edição de vídeo e aplicativos que pudessem me ajudar a desenvolver esse trabalho e deu certo”, explicou a professora.

    O cenário das gravações é na base do improviso, com um TNT amarelo na parede, que forma o fundo neutro. O processo de edição do vídeo começa no computador, onde a professora coloca os GIFs e imagens, depois passa para o celular para inserir a imagem dela e após ser finalizado, o material é enviado aos pais por aplicativo de mensagens.

    Planejamento

    O gestor do Cime Viviane Estrela, Anderson Rodrigues, afirma que o planejamento das aulas é realizado às sextas-feiras, com cada professor desenvolvendo, de forma individual, os conteúdos programáticos. Ainda segundo o gestor, não houve nenhuma formação sobre gravações de vídeos.

    “De 27 professores do Cime, 14 fazem vídeos. Não teve treinamento, eles foram experimentando e aprendendo sozinhos. Desde que iniciamos a proposta de educação integral, a equipe ficou muito motivada em inovar suas práticas pedagógicas”, pontuou o diretor, que também falou sobre as ações para os alunos sem acesso a internet.

    *Em Tempo com informações da assessoria

    Leia mais:

    Enem: 28 alunos tiraram nota máxima na redação

    Oficinas orientam sobre meio ambiente e sustentabilidade em Manaus

    MEC terá plataforma para ajudar planejamento da volta às aulas