Fonte: OpenWeather

    tecnologia


    A tecnologia da Realidade Virtual na educação do Colégio Século

    No Centro Educacional Século, na Zona Oeste, o conhecimento é aplicada nas aulas de Geografia, Biologia e Ciências

    Alunos do Centro Educacional Século tem avanço na aprendizagem dentro de sala de aula e permite estudos de novos conceitos | Foto: Divulgação

    Manaus - A Realidade Virtual (RV) é uma tecnologia que envolve o usuário de forma completa ao ambiente trabalhado. A interface é utilizada conforme a simulação escolhida, a partir de um sistema operacional induzindo imagens, sons e tato, permitindo a interação de quem a utiliza.

    No mundo da educação, a tecnologia não poderia ser ignorada diante dos desafios contemporâneo. Uma vez que a utilização dessa ferramenta tecnológica é válida ao proporcionar ao aluno uma maior compreensão dos assuntos estudados que de acordo com especialistas em educação, essa utilização deve seguir um método que permita ao aluno uma imersão real e produtiva diante dos conteúdos.

    A realidade virtual funciona baseada na estereoscopia (processo de projeção de imagens que dá impressão de relevo à imagem plana), ou seja, cria-se uma ilusão de profundidade. Nesse processo, duas imagens diferentes são geradas, uma para cada olho. O cérebro, devido à aproximação das duas, interpreta como se houvesse apenas uma imagem.

    A tecnologia foi utilizada primeiramente em fotos, sendo atualmente aplicada em filmes e ambientes tridimensionais gerados a partir de um software. Hoje, ela também é aplicada na educação.

    No Centro Educacional Século essa tecnologia é aplicada nas aulas de Geografia, Biologia e Ciências, sendo um fator importante para a fixação do aprendizado dos alunos. Segundo a diretora da instituição, a pretensão é que se estenda a toda disciplina que possibilite adaptar o conteúdo ao tipo de visualização em 360º. O material utilizado é o Cardboard - óculos de Realidade Virtual do Google.

    Fábio Veras, professor de Geografia da escola, explica que esse avanço na aprendizagem dentro de sala de aula permite que o aluno seja transportado para um determinado espaço a fim de perceber os conceitos que são explicados em sala de aula de forma mais ampla e detalhada, não apenas com palavras, mas com a realidade de fato.

    “Esse recurso promove uma maior integração dos alunos aos conteúdos, fazendo com que as aulas sejam mais prazerosas e os alunos consigam captar de forma mais eficiente conforme a grade curricular exige,” disse o educador.

    De acordo com Veras, os recurso anteriores à tecnologia eram estáticos, ainda que fossem bons exemplos, o feedback nem sempre era positivo. A partir do momento em que se passa a utilizar a tecnologia, o aluno se torna coautor do conhecimento, principalmente pelo fato dele mesmo manipular o equipamento e poder contribuir com base em seus conhecimentos prévios.

    Google Cardboard

    O Google Cardboard é uma plataforma criada por David Coz e Damien Henry, engenheiros do Google Cultural Institute. Trata-se de um visualizador de papelão dobrável cuja plataforma foi idealizada para o desenvolvimento de aplicações de Realidade Virtual. Os óculos possuem matéria-prima de baixo custo, além do próprio Google disponibilizar o passo a passo para a montagem.

    No objeto é possível inserir um smartphone que por meio de um aplicativo leva a outra dimensão. O Cardboard está disponível para o sistema operacional Android e IOS e os conteúdos de RV são disponibilizados na web através do sistema SDK do RV View.

    Leia mais: 

    Escola Século em Manaus lança web rádio como ferramenta de ensino

    Seguro Educacional possibilita estudantes continuarem os estudos

    Alunos do AM participam de Olimpíada de matemática na Tailândia