Fonte: OpenWeather

    Desenvolvimento


    Estudo do AM caracteriza mecanismos que atuam na tuberculose

    Estudo é essencial para compreensão da doença, podendo ser utilizados como potenciais marcadores imunogenéticos de proteção ou risco

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que um terço da população mundial esteja infectada | Foto: Reprodução Internet

    Manaus – A tuberculose é uma doença infecciosa que atinge todos os anos milhares de brasileiros, causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis. Uma pesquisa apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam) avaliou mecanismos inflamatórios que atuam na doença.

    O doutor em Imunologia Dhêmerson Souza de Lima, pesquisador do estudo, explicou que a pesquisa foi desenvolvida em diversas etapas, na primeira foi feita a associação genética do tipo de caso.

    Dhêmerson comenta que esses estudos são de extrema relevância pois podem ser potenciais marcadores imunogenéticos
    Dhêmerson comenta que esses estudos são de extrema relevância pois podem ser potenciais marcadores imunogenéticos | Foto: Arquivo Pessoal

    “Na primeira etapa da pesquisa executamos um estudo de associação genética do tipo caso/controle em 640 indivíduos (utilizamos DNA genômico), destes 288 são pacientes com TB pulmonar ativa primária, e 64 com TB extra-pulmonar”, disse.

    Já na segunda parte todos os pacientes foram recrutados na Policlínica de Referência em Pneumologia Sanitária Cardoso Fontes.

    “O grupo controle foi constituído de 288 indivíduos sem sinais clínicos de TB e com resultados negativos para os exames bacteriológicos de baciloscopia, é cultura e/ou geneXpert. A partir dos resultados genéticos realizamos os testes funcionais para a análise da ativação do inflamassoma em macrófagos humanos primários desafiados com cepas diferentes de Mtb”, relata.

    Relevância

    “A pesquisa é de extrema importância, pois mostramos pela primeira vez a complexa interação entre a genética do inflamassoma, a virulência do Mtb (bactéria que causa tuberculose) e o perfil de ativação do inflamassoma no local (modelo in vitro) e no nível sistêmico (plasma modelo in vivo) ”, enfatiza.

    Apoio para futuras pesquisas

    Dhêmerson comenta ainda que esses estudos são de extrema relevância, pois podem ser potenciais marcadores imunogenéticos de proteção ou risco da doença, auxiliando um desenvolvimento de mecanismo da tuberculose.

    “Esses achados são essenciais para uma melhor compreensão de uma doença que dizima milhões a cada ano, e quem sabe possa ser utilizado como potenciais marcadores imunogenéticos de proteção e/ou risco para o desenvolvimento da TB e que podem auxiliar em uma melhor compreensão dos mecanismos envolvidos no desenvolvimento da tuberculose”, revela.

    Registros no Amazonas

    No período de janeiro a agosto de 2020, o Amazonas registrou 1.923 casos de tuberculose, desse total, 1.420 casos (73,8%), foram contabilizados em Manaus e os demais distribuídos nos outros 61 municípios, segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). 

    Leia Mais:

    Quer fazer pós-graduação gratuita em Vigilância em Saúde?

    Saiba comoSobe para 21 o número de casos suspeitos de intoxicação por cerveja

    Conheça as diferenças entre cigarro eletrônico e convencional