Fonte: OpenWeather

    Meio Ambiente


    Zonas Leste e Oeste recebem ações de combate às lixeiras viciadas

    A prefeitura realizou a instalação de lixeiras comunitárias e fez jardinagem para combater lixeiras viciadas, que prejudicam o meio ambiente

    ManausO bairro Tarumã (zona Oeste) e a comunidade Nova Vitória, no bairro Gilberto Mestrinho (zona Leste), receberam jardins comunitários, implantados pela Prefeitura de Manaus, como parte da operação de combate às lixeiras viciadas na cidade.

    Os pontos trabalhados pelas equipes da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) estão localizados na rua Primavera (antiga caixa d’água) e na estrada de acesso ao Cetur, no Nova Vitória e Tarumã. “A implantação de jardins comunitários vem se transformando em uma grande aliada no combate às lixeiras viciadas na cidade de Manaus. É uma estratégia de sensibilização e, ao mesmo tempo, ajuda a transformar a realidade dos bairros”, explicou o secretário da Semulsp, Paulo Farias.

    O combate às lixeiras viciadas envolve, pelo menos, cinco equipes da Semulsp na realização desse serviço. A operação inclui remoção mecanizada, fiscais, grupos de conscientização, jardinagem e a produção de mudas. “É bastante trabalhoso para a Prefeitura desarticular esses pontos, mas é uma determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto o combate a essa prática em Manaus”, explicou Farias.

    Em setembro, a Semulsp implantou jardins nos bairros Presidente Vargas (rua Belém, atrás do cemitério São João Batista); Monte das Oliveiras (avenida Samaúma), Alvorada 1 (rua 6); Autaz Mirim e avenida Desembargador João Machado.

    Entre as ações da Semulsp no combate a lixeiras viciadas estão, ainda, instalação de placas e lixeiras comunitárias, e, quando necessário, a presença de um fiscal de ponto. “A situação dos pontos de lixos varia muito. Temos o problema das saídas de becos, que sempre originam lixeiras viciadas, então, cada caso é estudado individualmente”, lembra o titular da Semulsp.

    Neste ano, a Prefeitura de Manaus já realizou quase 180 ações de combate a lixeiras viciadas. Para viabilizar os jardins, a Semulsp utiliza espécies de agave, pau-pretinho, croton taperebá, espada de são jorge, dracena, bananeira, cróton police, jasmim do Caribe, grama esmeralda, entre outras, todas cultivadas no viveiro próprio da Semulsp.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais

    250 vagas para vacinadores com remuneração de R$ 954

    Após furtos e vandalismo, Praça da Saudade ganha iluminação

    Obras de Verão já realizaram 45 quilômetros de recapeamento em Manaus