Fonte: OpenWeather

    Prêmio negativo


    Brasil ganha prêmio 'Fóssil Colossal' na COP 25

    A premiação é um reconhecimento simbólico e não oficial que destaca um país por ações prejudiciais ao meio ambiente

    | Foto:

    Madri - O Brasil recebeu nesta sexta-feira (13) o prêmio de "Fóssil Colossal". A premiação é um reconhecimento simbólico e não oficial que destaca um país por ações prejudiciais ao meio ambiente. O troféu irônico é dado pela Rede Internacional de Ação Climática (CAN) ao "pior entre os piores" da COP 25, cúpula do clima da Organização das Nações Unidas (ONU), em Madri.

    Os Três motivos para a escolha do Brasil, segundo a CAN: Culpar ambientalistas pelas queimadas na Amazônia, vetar a menção dos Direitos Humanos no artigo 6.4, sobre créditos de carbono, se opor ao uso da expressão Emergência Climática na redação do texto final da COP. 

    "O prêmio foi dado ao Brasil porque o país deixou de ser referência na COP", disse Kevin Buckland, porta-voz da CAN. "Nos últimos anos o Brasil teve um trabalho excelente na redução de suas emissões, mas agora vemos surgir violações nos direitos humanos e a destruição em massa da floresta Amazônica."

    Jaciara Borari, representante do povo Borari de Alter do Chão (PA), recebeu, pelo Brasil, a premiação em Madri. Ela lamentou que o país seja lembrado pelo desmatamento e defendeu que deveria se destacar como protetor das florestas e dos povos indígenas. Eu recebi este prêmio com tristeza", disse Jaciara, completando que os índigenas estão na COP para falar do aumento do desmatamento, da liberação de mais de 400 agrotóxicos, enquanto poderiam estar falando do quanto de diversidade a gente tem."

    A Rede organiza simultaneamente a premiação "Raio do Ano", em reconhecimento a esforços em apoio ao combate das mudanças climáticas. Neste ano, a organização reconheceu os povos indígenas pela sua luta e a juventude que se uniu nas marchas pelo clima em todo o mundo.