Fonte: OpenWeather

    Poluição


    Espuma contaminada se forma no igarapé do São Jorge

    A cena inusitada chamou atenção de quem transitava pelo local

    O aparecimento das espumas ocorre em razão das reações causadas pelo despejo de produtos químicos. | Foto: Marcelo Cadilhe

    Um grande volume de espuma branca foi avistado no igarapé da Cachoeira Grande, conhecido como igarapé do São Jorge, localizado no bairro de mesmo nome, na Zona Oeste da capital. O fato foi registrado nesta sexta chuvosa (29). A cena inusitada chamou atenção de quem transitava pelo local.

    De acordo com o geógrafo Elberth Nascimento, o aparecimento das espumas ocorre em razão das reações causadas pelo despejo de produtos químicos. 

    Leia também: Saneamento é saúde; programa ajuda reduzir mortalidade infantil no AM

    “Em rios assoreados o acúmulo de detritos facilita a manifestação de reações. A utilização de dejetos como detergentes e sabão e os óleos que são despejados pelos moradores da região formam essa camada espumosa. Como a água já está poluída se soma a isso a liberação de oxigênio. Além disso, pode haver a liberação de metano que vem do lixo”, disse o geógrafo. 

    O ocorrido foi flagrado pelo portal EMTEMPO durante a manhã chuvosa e chamou atenção pelo volume de espuma produzido.

    A dona de casa Fátima Campos reside no local há 25 anos e relata que não é somente em dias chuvosos que a espuma surge nas margens do igarapé. “Eu não sei de onde vem, mas nós que moramos aqui já estamos habituados. A espuma em si não exala mau cheiro, mas a água do igarapé sim. Não tenho crianças em casa e felizmente não costumo avistar crianças brincando próximo das espumas”, disse.
    Edição: Lívia Nadjanara
    Leia mais:

    MPF quer suspender contratos firmados com empresa irlandesa em Borba e Autazes

    Especialistas trabalham para prevenção de ataques de morcegos no AM

    Bosque da Ciência fecha para visitação neste fim de ano para planejar programação 2018