Fonte: OpenWeather

    Pesquisa


    Você sabe qual a melhor árvore para arborizar a região Norte? Veja

    Assunto foi debatido na palestra "Espécies amazônicas com potencial para serem utilizadas na urbanização, baseadas em seus caracteres morfológicos (aparência)"

    Plantas amazônicas de pequeno porte e de floração atraente não danificam ou perturbam calçadas. | Foto: Divulgação

    Manaus - Belas, nativas e adequadas. Essas são algumas das características de plantas amazônicas como Cacauí e a Keriantera preclara, que poderiam ser utilizadas na arborização pública das cidades da região Norte. Essas espécies arbóreas de pequeno porte e de floração atraente não danificam ou perturbam calçadas e fios elétricos, segundo o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) Cid Ferreira. 

    O assunto é apresentado por Ferreira na palestra “Espécies amazônicas com potencial para serem utilizadas na urbanização, baseadas em seus caracteres morfológicos (aparência)”, nesta sexta-feira (2), no Parque do Mindu. O doutor em Botânica é um dos convidados do 17º Encontro Regional do Fórum de Secretários de Meio Ambiente das Capitais Brasileiras (CB27).

    Leia também: Conheça a importância dos peixes amazônicos na reciclagem de nutrientes

    Promovido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), o evento acontece desde a quinta-feira (1º) até sábado (3), em Manaus. Conta com a presença de secretários de Meio Ambiente das capitais da região Norte integrantes do CB27. O objetivo é promover a discussão de estratégias de atuação para o ano de 2018 e a integração entre as secretarias do Norte.

    De acordo com o pesquisador Cid Ferreira, baseado no levantamento que realizou em praças de Manaus, em 2015, cerca de 70% das espécies existentes nos locais são introduzidas, ou seja, vieram de outros lugares.

    “Isso não é admissível, pois vivemos na maior floresta do mundo e não utilizamos essas espécies que possuem um aspecto fisionômico bonito e são adequadas para serem utilizadas na arborização da cidade”, afirma o botânico, que há 33 anos estuda as espécies amazônicas. Foi o descobridor da maior folha dicotiledônea do mundo, a Coccoloba, folha que mede 2,50m x 1,44m.

    Ferreira explica que as espécies nativas amazônicas seriam ainda uma atração interessante nas praças, parques e canteiros centrais de Manaus, por uma oportunidade para a população conhecer melhor a flora da Amazônia.

    Como sugestão de espécies que podem compor a arborização de Manaus, o pesquisador cita Pau-de-rosa (Physocalymma scaberrimum Pohl), a Coccoloba SP, Sucupira vermelha (Andira parvifolia Mart. ex Benth.) e Cacauí (Theobroma speciosum).  Esta última é uma arvoreta de aparência bonita de até nove metros de altura e que produz flores cauliflora (brotam no caule) vermelhas que florescem e frutificam em agosto e setembro.


    Leia mais:

    Ifam abre edital para 30 vagas em curso de pós-graduação, em Manaus

    Fim da escapadinha: contatos do WhatsApp agora podem ver sua localização

    Infidelidade: Metade dos jovens mantêm ‘contatinhos’ mesmo namorando