Perseverança


Estudante do Rio Grande do Norte vende empadas para comprar telescópio

Com desejo de comprar um telescópio ''de ponta'' que decidiu fazer uma vaquinha virtual e tem se dedicado à venda de empadas

O jovem Arthur Felipe, de 18 anos, construiu o seu primeiro telescópio reciclado aos 15 anos
O jovem Arthur Felipe, de 18 anos, construiu o seu primeiro telescópio reciclado aos 15 anos | Foto: Arquivo pessoal

Brasília - ''Eu não estudo astronomia, eu vivo astronomia e cada dia aprendo uma coisa nova''. A declaração é de Arthur Felipe, estudante de 18 anos, morador da cidade de Martins, no interior do Rio Grande do Norte, medalha de ouro da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, em 2017.

"Sou apaixonado pela ciência desde pequeno. Aos 15 anos, fiz o primeiro telescópio reciclado de canos e lentes; em 2017, fui medalha de ouro na OBA'', diz.

Para contribuir com a vakinha online clique aqui

Hoje, Arthur estuda astronomia de forma independente – a dedicação a essa ciência o coloca entre os astrônomos amadores, que fazem observações a partir de instrumentos em casa, por exemplo.

E é pensando em comprar um telescópio ''de ponta'' que ele chegou a fazer uma vaquinha virtual e tem se dedicado à venda de empadas.

“Eu vendo empadas para comprar um (telescópio) maior e mais potente. As empadas estão dando um dinheiro legal. Meu sonho é observar o céu profundo, nebulosas, planetas, além da Lua. Expandir o universo observável. A quantia em dinheiro servirá para o meu futuro, afirma.

Apesar de os primeiros passos científicos de Arthur terem sido na escola municipal, ele lamenta não ter tido mais acesso a conteúdos sobre o universo ao longo dos anos. 

Langui, focado na ciência e de olho nas futuras gerações: “Imagina só o poder que tem uma simples visita a um observatório, um planetário, um museu de ciências. Uma criança que vê tanta coisa bonita sobre o universo, sobre ciência, que ele nunca mais vai esquecer esse dia. Pode ser preponderante para escolher sua carreira profissional. Então, a gente reconhece essa importância, do nosso trabalho de divulgação no observatório para despertar essa vontade.

Leia mais:

Brasileiro descobre estrela que gira a 5 milhões de km/h

Saiba quais são os fenômenos astronômicos previstos para 2020

Nasa anuncia descoberta de planeta do tamanho da Terra