Fonte: OpenWeather

    Concursos


    Jovens do AM simulam discussões diplomáticas baseadas na ONU

    O Diplomate Manaus pretende incentivar jovens a seguir a cerreira diplomática - Márcio Melo

    Muitas pessoas não têm noção do que faz um diplomata. Por esse motivo alunos de direito da UEA começaram, nesta quinta-feira (12), a segunda edição do Diplomate Manaus, que é uma vivência de 3 dias onde jovens podem aprender sobre esse servidor público que representa o Brasil em situações diplomáticas em outros países.

    O público alvo do Diplomate Manaus são alunos do ensino médio e universitários. “Além de discussão sobre as problemáticas envolvendo o tema, os participantes têm a oportunidade de desenvolver a oratória, soluções, senso crítico e aprendizado de outros países”, explicou  a universitária Stefany Coimbra, de 20 anos, que participa do evento pela segunda vez.

    Leia Também: Ufam apresenta proposta de parceria com universidades do Peru e da Colômbia

    A ideia é que os participantes conheçam a profissão e se interessem em seguir a carreira diplomática, como o universitário de economia João Freire,  de 19 anos. “Aqui eu tenho a oportunidade de vivenciar, e pôr em prática, as discussões diplomáticas que envolvem o mundo. Essa experiência eu vou levar para a vida toda, como liderança, oratória, noções de negociações, soluções”, disse o universitário que sonha em seguir carreira diplomática.

    Menos de 40 estudantes e universitários se inscreveram no curso - Márcio Melo

    Prefeito e diplomata

    Muita gente não sabe, mas o prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) é diplomata de carreira do Itamaraty. Quando fazia parte do Ministério de Relações Exteriores, participou de missões diplomáticas na Argentina (1976 e 1977), na Bolívia (1977) e na Venezuela (1977). Em 1979 foi promovido a segundo-secretário. Nesse posto, atuou no Departamento de Organismos Internacionais do ministério.

    "O recado que eu deixo para quem quer seguir a carreira é perseverar. As provas são difíceis, mas as pessoas têm pela frente oportunidades brilhantes. Podem aprender outras línguas e alcançar altos postos, como embaixador e cônsul. Eu admiro meus colegas, a carreira consolidada, a democracia. Para quem vai prestar a prova do Instituto Rio Branco tenha contato com o que esta acontecendo no Brasil e no mundo, seja atualizado pelas notícias de jornais, internet e TV".

    O atual prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto já participou de missões como diplomata - Arquivo/Prefeitura de Manaus 

    Como se tornar um diplomata

    Para seguir a profissão é necessário ter nível superior em qualquer área, falar fluentemente língua inglesa, espanhola e francesa. Além disso, o interessado deve ser aprovado no concurso público do Instituto Rio Branco (IRBr), que é ligado ao Ministério das Relações Exteriores.

    Um diplomata começa na carreira ganhando R$ 13 mil, podendo chegar aos R$ 50 mil após alguns anos de carreira.

    Tainá Benevides
    EM TEMPO

    Leia mais:

    Alunos de Manaus recebem prêmio nacional nas áreas de robótica e ciência

    Autoescola no bairro São Jorge é denunciada por ‘enganar’ alunos

    Escola Municipal do Distrito Industrial participa do programa “Delegado Legal”

    Mais lidas

    1. Quer tirar uma boa nota na redação do Enem? Confira a cartilha do participante

    2. Aprovados no processo seletivo da Semsa devem se apresentar até o fim deste mês