Fonte: OpenWeather

    Perseguição cristã


    Em 2020, perseguição a cristãos aumentou 30% em todo o mundo

    A China lidera no número de igrejas e espaços religiosos atacados, à frente da Nigéria

      

    Segundo a organização, o aumento da opressão e violência aumentou em algumas áreas específicas, como o continente africano
    Segundo a organização, o aumento da opressão e violência aumentou em algumas áreas específicas, como o continente africano | Foto: Reprodução

    Aumentou em 30% o número de cristãos perseguidos no mundo em 2020, segundo dados da organização Portas Abertas, que monitora os índices de violência contra cristãos desde 1955.

    Mesmo com a pandemia, mais de 340 milhões de religiosos foram perseguidos, contra 260 milhões de casos reportados em 2019. O número de mortos subiu 60%, saltando de 2.983 em 2019 para 4.761 em 2020.

    Segundo a organização, o aumento da opressão e violência aumentou em algumas áreas específicas, como o continente africano. Na China e na Índia, o uso de tecnologias de sistemas de vigilância para monitorar cristãos fez com que aumentasse o número de ameaças. 

    A China lidera no número de igrejas e espaços religiosos atacados, à frente da Nigéria. No país, apenas cinco religiões são permitidas: o budismo chinês, taoísmo, islamismo, catolicismo e o protestantismo. 

    Apesar do aumento da violência na China, o país aparece em 17º lugar na lista dos que apresentam maiores índices de perseguição contra cristãos segundo a organização Portas Abertas. A Coreia do Norte lidera a lista, seguida pelo Afeganistão, Somália, Líbia e Paquistão, cuja religião oficial é o islamismo.

    Leia mais:

    Estádio Mané Garrincha receberá Supercopa do Brasil

    Pandemia: evento teste de polo aquático é adiado