Fonte: OpenWeather

    Segurança


    Temer sanciona lei que cria o Ministério da Segurança Pública

    A lei especifica que o Ministério da Segurança Pública tem a função de coordenar e promover a integração da segurança pública em todo o território nacional, em cooperação com os demais entes federativos

    A lei também transforma o Ministério da Justiça e Segurança Pública em Ministério da Justiça
    A lei também transforma o Ministério da Justiça e Segurança Pública em Ministério da Justiça | Foto: Reprodução/ Agência Brasil

    O presidente Michel Temer sancionou, com vetos, a lei que criou o Ministério da Segurança Pública. A pasta foi criada por medida provisória, em fevereiro, e aprovada pelo Congresso Nacional. A Lei 13.690 está publicada na edição de hoje (11) do Diário Oficial da União.

    A lei especifica que o Ministério da Segurança Pública tem a função de coordenar e promover a integração da segurança pública em todo o território nacional em cooperação com os demais entes federativos.

    Integram a pasta os departamentos de Polícia Federal; de Polícia Rodoviária Federal; Penitenciário Nacional; os conselhos Nacional de Segurança Pública; Nacional de Política Criminal e Penitenciária e a Secretaria Nacional de Segurança Pública, órgão responsável pela Força Nacional de Segurança Pública.

    Leia também: Senado derruba decreto que prejudicava setor de bebidas da Zona Franca de Manaus

    Inicialmente, o nome determinado na medida provisória era Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Durante a votação no Congresso Nacional, o termo extraordinário foi retirado. Desde a criação, o ministério é comandado por Raul Jungmann.

    Entre os vetos, está o artigo que determina que o ministro da Segurança Pública poderá, em caráter excepcional e mediante entendimento com o ministro da Defesa, solicitar militares das Forças Armadas ao presidente da República. A justificativa do veto explica que o item foi retirado da lei porque a gestão do quadro de pessoal militar é de competência dos comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

    Outros pontos vetados são os que davam ao ministério a competência de patrulhamento ostensivo das ferrovias federais e a política de organização e de fiscalização das guardas portuárias.

    A lei também transforma o Ministério da Justiça e Segurança Pública em Ministério da Justiça.

    Leia mais:

    Temer anuncia R$31 bilhões para a agricultura familiar

    Temer se dispõe a mandar buscar crianças brasileiras retidas nos EUA