Fonte: OpenWeather

    CRISE IMIGRATÓRIA


    Temer considera inegociável fechar fronteira para venezuelanos

    Juiz federal de Roraima deu ordens para fechar a fronteira entre a Venezuela e Roraima, e suspender a entrada de imigrantes em território brasileiro. Presidência da República se manifestou nesta segunda-feira

    Brasília (DF) - O fechamento da fronteira para venezuelanos é “inegociável” para o presidente Michel Temer. A informação foi dada nesta segunda-feira (6) pelo ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha. A pasta divulgou nota reagindo à decisão do juiz da 1ª Vara Federal de Roraima, que suspendeu a entrada de pessoas do país através da fronteira com o estado. A ordem judicial foi dada no último domingo (5).

    Leia também: Juiz manda suspender entrada de venezuelanos na fronteira com RR

    No comunicado, o ministério defendeu “a importância da garantia dos direitos humanos e o acesso aos serviços básicos para os estrangeiros”. O ministro Gustavo Rocha afirmou que está em contato com diversos órgãos – como Ministério Público Federal, Defensoria Pública da União e Advocacia-Geral da União – para repassar informações sobre a situação da entrada de venezuelanos no país pela fronteira em Roraima.

    A decisão do juiz federal Helder Barreto prevê o fechamento das fronteiras com a Venezuela para a entrada de cidadãos daquele país. Ele se pronunciou após o MDH, a AGU e o MPF terem informado que iriam questionar na Justiça o Decreto Estadual 25.681, que estabeleceu regras mais rígidas no controle de entrada de venezuelanos e no acesso a serviços públicos por estes imigrantes.

    A AGU afirmou que vai recorrer da decisão do juiz federal.

    Leia mais

    EUA retomam sanções econômicas contra o Irã

    Terremoto de magnitude 7 atinge ilha na Indonésia e mata pelo menos 39

    'Golpe do amor ilude' pessoas a enviarem presentes a estelionatários