Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Estados Unidos lideram novos ataques aéreos contra Estado Islâmico

    Os Estados Unidos e os aliados árabes lançaram novos ataques aéreos contra posições do autodenominado Estado Islâmico (EI) na Síria, principalmente as instalações petrolíferas sob controle do grupo, informou nesta sexta-feira (26) a organização não governamental (ONG) Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

    Esta é a segunda vez em dois dias que as instalações na província de Deir Ezzor, no Leste do país, são visadas pela coligação liderada pelos Estados Unidos, segundo a ONG.

    Outro ataque visou Hasakeh, no Nordeste, informou o grupo, sediado no Reino Unido.

    Na província de Deir Ezzor, pelo menos dois ataques aéreos foram feitos durante a noite, de acordo com Rami Abdel Rahman, diretor do observatório.

    Agora de manhã, a organização citou  ataques sobre um centro de comando do Estado Islâmico nos arredores da localidade de Al Mayadine, na província de Deir Ezzor, perto da fronteira com o Iraque.

    O alvo dos ataques em Hasakeh não foi imediatamente identificado, disse Rami Abdel Rahman. Não houve informações sobre eventuais vítimas.

    Desde o início, na terça-feira (23), dos ataques aéreos na Síria, pela coligação dirigida pelos Estados Unidos, pelo menos 140  jihadistas e 13 civis morreram, segundo o OSDH.

    O objetivo dos ataques contra as instalações petrolíferas é atingir uma das principais fontes de receita do Estado Islâmico.

    Os jihadistas, que controlam várias refinarias no Iraque e na Síria, revendem o petróleo no mercado negro a intermediários dos países vizinhos, retirando lucros que, segundo especialistas, podem ficar entre US$ 1 milhão e US$ 3 milhões por dia.

    Por Agência Brasil

    Mais lidas

    1. Sanduíches com tamanhos e sabores diferenciados

    2. Ação itinerante da Prefeitura de Manaus atende mais de 5 mil pessoas no Novo Aleixo

    3. Amazonas Em Tempo: 30 anos de comunicação em evolução

    4. Número de mortos de atentado duplo na Somália chega a 300

    5. Temer condena ataque terrorista na Somália