Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Milícias pró-russas voltam a atacar na Ucrânia e matam ao menos quatro civis

    Pelo menos quatro civis e um militar morreram nas últimas 24 horas no leste da Ucrânia devido aos ataques das milícias separatistas pró-russas, conforme informaram as autoridades ucranianas neste domingo (19).

    O fogo de artilharia pró-russa contra várias localidades da região de Donetsk, como Avdeyevka, Marinka, Opytnoe, entre outras, matou quatro civis e deixou outros feridos, segundo um comunicado do Ministério do Interior da Ucrânia.

    A presidência da Ucrânia informou que no mesmo período um militar morreu e sete ficaram feridos em combates com a milícias separatistas.

    "Perdemos um combatente em ação e outros sete ficaram feridos. Em sua maioria, as baixas ocorreram nos subúrbios do oeste da cidade de Donetsk", disse em entrevista coletiva o porta-voz militar da presidência, Aleksandr Motuzianik.

    Segundo o comando da forças governamentais enviadas à região de conflito, no último sábado as milícias separatistas violaram mais de 50 vezes a trégua declarada no marco dos acordos de paz assinados em Minsk em fevereiro deste ano.

    A chefia militar dos rebeldes replicou em comunicado que nesse mesmo dia as tropas de Kiev descumpriram o regime de cessar-fogo em 40 ocasiões.

    Apesar da trégua, os separatistas e os militares ucranianos se acusam diariamente de violar o cessar-fogo e usar armamento pesado, que ambas partes garantem ter retirado.

    O comando das milícias declarou neste fim de semana que começou a recuar de maneira unilateral seu armamento de calibre inferior a 100 milímetros da linha de separação de forças como prova de sua vontade de cumprir os acordos de Minsk, assinados em fevereiro, e pediu ao exército ucraniano que aja da mesma maneira.

    Segundo os últimos dados da ONU, cerca de 6,5 mil pessoas, entre combatentes e civis, perderam a vida no leste da Ucrânia em 15 meses de conflito.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Número de mortos de atentado duplo na Somália chega a 300

    2. Temer condena ataque terrorista na Somália

    3. Incêndios voltam a atingir Portugal e Espanha e deixam 36 mortos

    4. Trump é intimado a mostrar documentos sobre acusação de assédio sexual

    5. Papa Francisco anuncia sínodo dedicado à Amazônia