Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Missão italiana visitará presídios em Santa Catarina que podem receber Pizzolato

    Pizzolato foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Penal 470, o processo do mensalão - foto: reprodução
    Pizzolato foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Penal 470, o processo do mensalão - foto: reprodução

    Uma missão italiana realiza a partir desta quinta-feira (6) vistorias em dois presídios de Santa Catarina que podem abrigar o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. A primeira unidade a ser visitada é o Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí. Na sexta-feira (7), o grupo vistoria a Penitenciária Regional de Curitibanos.

    De acordo com a Secretaria da Justiça e Cidadania de Santa Catarina, participam da inspeção representantes do Ministério Público Federal, da Advocacia-Geral da União, do Ministério da Justiça e Ministério das Relações Exteriores. O secretário adjunto de Justiça e Cidadania, Leandro Antônio Soares Lima, e o diretor do Departamento de Administração Prisional, Edemir Alexandre Camago Neto, também acompanham a missão.

    Pizzolato foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Ele foi sentenciado a 12 anos e sete meses de prisão. Antes de ser condenado, o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, que tem cidadania italiana, fugiu para a Itália com identidade falsa, mas acabou sendo preso em fevereiro de 2014, em Maranello.

    Em outubro do ano passado, o Tribunal de Bolonha negou a extradição de Pizzolato, argumentando que as prisões brasileiras não teriam condições de recebê-lo. Em fevereiro, a Corte de Cassação acolheu o pedido do Brasil e autorizou a extradição.

    Por Agência Brasil