Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Cerca de 5,5 mil refugiados chegaram à Croácia ontem

    Cerca de 5,5 mil refugiados chegaram à Croácia ontem (16) provenientes da Sérvia, confirmando que o fechamento da fronteira húngara está causando o desvio da rota para a Alemanha, informou hoje (17) a televisão croata HRT.

    Segundo a Cruz Vermelha Internacional, esse número supera as previsões do próprio governo croata que, na quarta-feira, estimou que iriam chegar nos próximos dias cerca de 4 mil pessoas a caminho da Eslovênia, para depois entrar na Áustria pelo Sul e seguir caminho sobretudo em direção à Alemanha.

    “A Croácia pode responder a uma primeira vaga de 1,5 mil pessoas por dia", disse o ministro do Interior croata, Ranko Ostojic, que informou que, se esse número aumentar, podem ser usados dispositivos adicionais.

    O ministro dos Negócios Estrangeiros croata, Vesna Pusic, advertiu que o país pode combater a chegada de alguns milhares de refugiados, mas não de dezenas de milhares.

    Entretanto, entre 4 mil e 5 mil migrantes estão à espera de embarcar em trens de Tovarnik para Zagreb, capital da Croácia, depois de terem atravessado a fronteira com a Sérvia, segundo a Agência da ONU para os Refugiados (Acnur). “Há cerca de 4 mil a 5 mil pessoas aqui”, disse Jan Kapic, a porta-voz da agência, ressaltando que chegam, "mas não conseguem transportar tantas pessoas”.

    Os migrantes chegaram durante a noite à estação de trens, que está lotada. Integrantes da Cruz Vermelha fornecem refeições e mantimentos para os centenas de bebês e crianças na estação. “Mais ajuda está a caminho, incluindo assistência médica e roupas”, disse Kapic.

    A emissora sérvia RTS informou que, durante a noite, chegaram à fronteira croata 40 ônibus e 180 táxis que transportavam refugiados, que saíam dos veículos e atravessavam a pé para o território croata e que continuam a chegar. A partir da fronteira, os refugiados são levados em trens e ônibus para centros de alojamento.

    O governo da Croácia manifestou-se ontem (16) disposto a estabelecer corredores que permitam a essas pessoas atravessar de forma rápida e organizada o seu território, a caminho do Norte.

    O primeiro-ministro croata, Zoran Milanovic, criticou duramente a política da Hungria em relação aos refugiados, dizendo que "os muros que se erguem no solo não impedirão ninguém e que esses apenas enviam uma mensagem horrorosa e perigosa”.

    A possibilidade dos corredores foi rejeitada pelo Ministério do Interior da Eslovénia, que lembrou que poderia violar a legislação comunitária que prevê que o Estado-Membro responsável pela análise de um pedido de asilo é aquele por onde entram os requerentes na União Europeia.

    Os refugiados chegam à Croácia a partir da fronteira da Sérvia com a Macedônia, por onde chegam pessoas (na quarta-feira foram 2 mil) que antes passaram pela Grécia e Turquia, a maioria procedente de países em conflito, como a Síria, Iraque e Afeganistão.

    Por Agência Brasil

    Mais lidas

    1. Amazonas Em Tempo: 30 anos de comunicação em evolução

    2. Número de mortos de atentado duplo na Somália chega a 300

    3. Temer condena ataque terrorista na Somália

    4. Incêndios voltam a atingir Portugal e Espanha e deixam 36 mortos

    5. Trump é intimado a mostrar documentos sobre acusação de assédio sexual