Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Tropas curdas iniciam ofensiva contra Estado Islâmico na cidade de Sinjar

    As tropas curdas iniciaram hoje (12) uma grande operação militar contra o grupo terrorista Estado Islâmico na cidade de Sinjar, no norte do Iraque. A cidade é cruzada por um dos canais mais importantes usados para fornecimento de material ao grupo, disse um alto oficial do Exército à Agência France Presse.

    “A ofensiva começou às 7h, forças [curdas] peshmerga iniciaram uma ofensiva em várias direções para libertar o centro do distrito de Sinjar”, disse à agência o general-major Ezzeddine Saadun.

    Peshmerga, palavra traduzida do curdo como “aqueles que enfrentem a morte”, é o nome das forças curdas que agora estão combatendo o Estado Islâmico.

    O grupo terrorista Estado Islâmico é neste momento uma das maiores ameaças à segurança global. Durante três anos, os terroristas conseguiram conquistar partes consideráveis do território do Iraque e da Síria. Além disso, eles tentam expandir a sua influência nos países no Norte da África do Norte, em especial na Líbia. Segundo várias estimativas, o território controlado pelo Estado Islâmico chega a 90 mil quilômetros quadrados. Os dados sobre o número de militantes da organização são divergentes – de 50 mil até 200 mil combatentes.

    Não há frente unida de combate contra o Estado Islâmico: contra o grupo lutam forças governamentais da Síria (com apoio da aviação russa) e do Iraque, coalizão internacional liderada pelos EUA (com ataques aéreos), assim como curdos e milícias xiitas libanesas e iraquianas. Milhares de civis morreram nos combates e alguns milhões estão refugiados.

    Por Agência Brasil

    Mais lidas

    1. Ação itinerante da Prefeitura de Manaus atende mais de 5 mil pessoas no Novo Aleixo

    2. Amazonas Em Tempo: 30 anos de comunicação em evolução

    3. Número de mortos de atentado duplo na Somália chega a 300

    4. Temer condena ataque terrorista na Somália

    5. Incêndios voltam a atingir Portugal e Espanha e deixam 36 mortos