Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Eleições no Peru: Kuczynski lidera com 50,8%; Keiko Fujimori tem 49,19%

    O resultado final das eleições presidenciais do Peru só deve ser conhecido no final da semana Ernesto - foto: Arias/EFE/Agência Lusa
    O resultado final das eleições presidenciais do Peru só deve ser conhecido no final da semana Ernesto - foto: Arias/EFE/Agência Lusa

    O Escritório Nacional de Processos Eleitorais (Onpe) informou, na manhã de hoje (6), que 79,488% dos votos do segundo turno das eleições presidenciais do Peru já foram apurados. O candidato peruano da coligação Peruanos Por el Kambio (PPK), Pedro Pablo Kuczynski, tem 50,821% dos votos, enquanto a candidata da Forças Populares, Keiko Fujimori, tem 49,179%.

    O chefe do órgão eleitoral, Mariano Cucho, disse ontem à noite em uma conferência de imprensa, que com o resultado a democracia se fortalece e felicitou os mais de 22 milhões de peruanos que foram às urnas no domingo (5), assim como os peruanos que receberam capacitação para trabalhar no processo eleitoral.

    Cucho convidou a população a esperar calmamente os resultados, que dependem ainda da apuração dos votos no exterior e em várias regiões do país. "Esperamos, com prudência e calma, as próximas etapas do processo conduzido pelo Onpe, que serão divulgadas na página desta organização", disse.

    O chefe da Onpe saudou a adesão dos cidadãos nas eleições e agradeceu especialmente a os mempros do Onpe, que instalaram 74.224 seções eleitorais em todo país,  que representa cobertura de 100%.

    Após a coletiva de imprensa, Cucho deu declarações a uma emissora de televisão na qual estimou que o resultado final só será conhecido na próxima sexta-feira ou sábado, isso porque além dos votos de outras regiões do país, ainda precisam ser apurados os votos do exterior, que só devem começar a chegar hoje à noite.

    Primeiro turno

    O primeiro turno das eleições presidenciais no Peru foi no dia 10 de abril. Keiko Fujimori liderou a disputa, mas não conseguiu os mais de 50% necessários para vencer as eleições sem a necessidade de um segundo turno.

    Por Agência Brasil