Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Morre rei da Tailândia, o monarca há mais tempo no poder no mundo

    Tailandeses choram a morte do rei Bhumibol Adulyadej do lado de fora do hospital Siriraj – foto: Diego Azubel/Agência Lusa
    Tailandeses choram a morte do rei Bhumibol Adulyadej do lado de fora do hospital Siriraj – foto: Diego Azubel/Agência Lusa

    O rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, morreu nesta quinta-feira (13), aos 88 anos de idade, de acordo com um anúncio oficial da Casa Real. O monarca estava no poder há 70 anos e era o soberano há mais tempo no trono, no mundo. As informações são da Agência Ansa.

    Adulyadej morreu às 15h52 locais, no hospital Siriraj de Bangkok, onde estava internado há tempos. Ele reinava com o título Rama IX e subiu ao poder em 1946.

    O novo rei da Tailândia, Rama X, será o príncipe hereditário Maha Vajiralongkorn, de 64 anos, disse o premier Prayuth Chan-ocha. O nome dele será apresentado ainda hoje ao Parlamento para aprovação, como prevê a Constituição. Prayuth Chan-ocha também anunciou um luto nacional de um ano. "A morte do rei Bhumibol é a maior perda da história da Tailândia", disse o premier, em um discurso em cadeira nacional.

    Embora fosse um monarca constitucional, Bhumibol Adulyadej realizou intervenções na política do país quando houve derramamentos de sangue ou conflitos. Ele facilitou a transição da Tailândia à democracia na década de 1990, mesmo tendo apoiado alguns regimes militares, como o de Sarit Dhanarajata e, mais recentemente, o Conselho de Segurança Nacional.

    O rei também utilizou sua influência para acabar com golpes de Estado, incluindo as tentativas de 1981 e 1985.

    Um dos monarcas mais ricos do mundo, Adulyadej era muito popular na Tailândia e reverenciado como um semi-deus pelo povo, em parte devido à crença budista.

    Agência Ansa

    Mais lidas

    1. Ação itinerante da Prefeitura de Manaus atende mais de 5 mil pessoas no Novo Aleixo

    2. Amazonas Em Tempo: 30 anos de comunicação em evolução

    3. Número de mortos de atentado duplo na Somália chega a 300

    4. Temer condena ataque terrorista na Somália

    5. Incêndios voltam a atingir Portugal e Espanha e deixam 36 mortos