Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Menino de 5 anos vindo do Irã é detido em aeroporto após decreto de Trump

    A mãe do garoto, iraniana, aguardava com a família a chegada do filho ao aeroporto - Reprodução/WJLA

    Um menino de cinco anos vindo do Irã ficou detido por horas no aeroporto internacional de Washington no último sábado (28), em meio às novas medidas anti-imigração impostas pelo decreto do presidente dos EUA, Donald Trump.

    A mãe do garoto, iraniana, aguardava com a família a chegada do filho ao aeroporto. Imagens da rede de TV ABC em Washington mostram o reencontro emocionado da mãe com o filho. Ela canta "Parabéns para você" e familiares seguram balões de festa.

    Segundo o senador democrata Chris Van Hollen, do Estado de Maryland, o menino é cidadão americano e residente em Maryland. Van Hollen afirmou que avisou as autoridades com antecedência sobre a chegada do menino, que veio do Irã com um parente. A mãe do garoto não deu declarações à imprensa.

    Questionado nesta segunda-feira (30) sobre a detenção do menino, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, afirmou que "se eles [detidos] são alguém de cinco anos de idade, talvez eles estejam com seus pais e eles não representem uma ameaça. Mas presumir que apenas por causa da idade ou gênero alguém não represente uma ameaça seria um erro".

    Assinado na sexta-feira (27), o decreto de Trump proíbe por 90 dias a emissão de vistos para cidadãos de sete países: Irã, Sudão, Síria, Líbia, Somália, Iêmen e Iraque. A medida também barra a entrada de refugiados por 120 dias e suspende indefinidamente o acolhimento de refugiados da Síria.

    O decreto gerou caos entre agentes de fronteira, alfândega e imigração, em meio a manifestações em grandes aeroportos dos EUA no fim de semana.

    Folhapress

    Mais lidas

    1. Ação itinerante da Prefeitura de Manaus atende mais de 5 mil pessoas no Novo Aleixo

    2. Amazonas Em Tempo: 30 anos de comunicação em evolução

    3. Número de mortos de atentado duplo na Somália chega a 300

    4. Temer condena ataque terrorista na Somália

    5. Incêndios voltam a atingir Portugal e Espanha e deixam 36 mortos