Fonte: OpenWeather

    Cotidiano


    Trump diz que pode resolver problema com Coreia do Norte sem ajuda da China

    Os Estados Unidos querem que a China pressione a Coreia para abrir mão de seu plano armamentista. foto: reprodução/facebook

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira (11) que está pronto para lidar com a Coreia do Norte, mesmo sem a ajuda da China. Em mensagem no Twitter, Trump disse que "a Coreia do Norte busca problemas. Se a China decidir ajudar, isso será genial. Se não, resolveremos o problema sem eles!", escreveu.

    Na semana passada, Trump teve um encontro de dois dias na Flórida com o presidente chinês, Xi Jinping. Um dos principais assuntos da reunião foi o programa de armamento nuclear da Coreia do Norte.

    Os Estados Unidos querem que a China pressione a Coreia para abrir mão de seu plano armamentista, já que os chineses são os maiores parceiros dos norte-coreanos e um dos financiadores do país. A China não se comprometeu a pressionar a Coreia.

    O governo norte-coreano criticou nesta terça-feira (11) os Estados Unidos pelo envio de um navio porta-aviões para a península coreana. Em comunicado, o país liderado por Kim Jong-Un disse que os “movimentos insensatos dos Estados Unidos para invadir a República Democrática Popular da Coreia atingiram uma fase grave".

    Além disso, o governo do país informou estar preparado para responder qualquer "agressão" vinda dos Estados Unidos.

    A tensão entre os países aumentou após o ataque à Síria. A Rússia também fez considerações sobre o envio do envio do porta-aviões norte-americano ao mar sul-coreano. Moscou disse estar "preocupada" com a postura adotada por Washington e teme que os Estados Unidos adotem medidas unilaterais contra a Coreia do Norte.

    O secretário de estado norte-americano, Rex Tillerson, está em Moscou para uma reunião com o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, dias depois do ataque dos Estados Unidos à Síria e no momento mais delicado das relações entre os dois países desde que Donald Trump assumiu o poder.

    Leandra Felipe
    Agência Brasil

    Mais lidas

    1. Número de mortos de atentado duplo na Somália chega a 300

    2. Temer condena ataque terrorista na Somália

    3. Incêndios voltam a atingir Portugal e Espanha e deixam 36 mortos

    4. Trump é intimado a mostrar documentos sobre acusação de assédio sexual

    5. Papa Francisco anuncia sínodo dedicado à Amazônia