Fonte: OpenWeather

    Namoro na terceira idade


    'Namorar não tem idade', afirma casal com mais de 70 anos em Manaus

    Conheça Elza e José, um casal da terceira idade e que namoram. Eles se conheceram praticando Yoga no Parque Municipal do Idoso

    O casal Elza e José se conheceu no Parque Municipal do Idoso, em 2012. O casal vive a maturidade de um relacionamento com saúde e diversão | Foto: Divulgação

    Manaus - O assunto relacionamento na terceira idade deveria ser abordado com mais frequência, mas ainda há pensamentos e paradigmas a serem questionados. Mas no Parque Municipal do Idoso, o assunto é aberto e mostra que relacionamentos e sexualidade são sinônimos de longevidade.

    O casal de idosos, Elza Magalhães, 74, e José Severo, 73, se conheceu no Parque Municipal do Idoso, em 2012. Praticante de Yoga, pilates e dança coreográfica, o casal vive a maturidade de um relacionamento com saúde e diversão.

    Leia também: Traduzindo a química do beijo: entenda o que acontece com o seu corpo

    “Nos conhecemos no parque, ele ficou viúvo, eu já estava divorciada, desde que cheguei ao parque; já havia trocas de olhares, ele sempre me paquerava, mas eu não prestava atenção, realmente só estava no parque para dançar e fazer atividades físicas. Quando percebi, ele estava se aproximando de mim e do meu grupo de amigas, e, logo em seguida, passou a frequentar minha casa. Quando as coisas estão escritas por Deus, vai fluindo de forma tão natural. A paixão chegou acompanhada de muita amizade e paz,começamos a namorar em 2012, e ficamos 1 ano no clima de namoro. Hoje, ainda estamos no clima da paixão, mas decidimos morar juntos”, conta Elza.

    Ainda existe preconceito com relação ao namoro na terceira idade

    “Atualmente ainda existem diversos preconceitos, a sociedade acredita que a terceira idade não pode mais se relacionar com alguém, por conta da sua idade, acham que quando o marido ou a esposa chega a falecer, temos que ficar somente esperando o chamado de Deus, mas na verdade não é isso, acredito que a gente só morre quando os sonhos terminam, e eu sonho muito”, conta Elza.

    Mais de 120 mil idosos fazem parte das estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografa e Estatística (IBGE) e muitos estão em busca de um relacionamento para ter companhia, conversar, passear, viajar e para ter uma vida sexual ativa. As pesquisas têm comprovado uma melhora no estado de saúde e na qualidade de vida nas pessoas com vínculos emocionais saudáveis.

    “Ter um relacionamento afetivo não é privilégio apenas dos jovens, pois os idosos estão superando preconceitos e descobrindo que também podem ser realizados no amor. Antigamente os idosos se sentiam reféns da solidão após a separação ou morte do cônjuge, mas hoje eles vislumbram a possibilidade de ser feliz após anos de dedicação à família e ao trabalho, e isso é saudável , os idosos precisam criar vínculos emocionais para viver mais e com qualidade de vida.”, disse a diretora presidente da Fundação Doutor Thomas, Martha Moutinho.

    Leia mais:

    Bombeiros realizam coleta de leite materno em Manaus

    Conheça 5 sucos poderosos que ajudam a emagrecer

    FCecon incorpora procedimento inovador para o tratamento de câncer