Fonte: OpenWeather

    Teatro


    Companhia amazonense é pré-selecionada para Mostra Internacional em SP

    O projeto cênico 'Recolon' foi o único dos cinco inscritos da região Norte pré-selecionado para a Mostra

    A programação definitiva será divulgada junto com a programação geral da mostra
    A programação definitiva será divulgada junto com a programação geral da mostra | Foto: Fabiele Vieira

    Manaus - Apresentando uma narrativa que denúncia os impactos das usinas hidrelétricas em Porto Velho, o projeto cênico "Recolon", idealizado pelo amazonense Leonardo Scantbelruy é o único da região Norte pré-selecionado para participar na Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, que acontece entre os dias 5 a 15 de março de 2020. O objetivo é fomentar a visibilidade, circulação e reconhecimento da produção cênica brasileira para além de nosso país.

    O amazonense de 24 anos conta que a proposta do solo surgiu em meados de 2013. O espetáculo já foi apresentado por mais de 50 vezes. Além de Manaus, Leonardo já esteve em outras cidades, como Porto Velho e Recife e, em países como Bolívia e Espanha.

    Segundo o idealizador, o projeto nasceu como uma proposta de expressar em uma narrativa elementos que remetessem ao tempo em que morou em Porto Velho (RO).

    "Eu sou amazonense, mas morei dos três meses aos 17 anos em Porto Velho, na região onde começaram a implementar usinas hidrelétricas e a forma como isso influenciou na cidade, no rio e nas pessoas me deixou muito impactado. Ver tudo aquilo me provocou a fazer um trabalho que pudesse expressar estes elementos como uma forma de contestar o atual cenário político, além da tragédia em Minas Gerais que aconteceu este ano. Busco mostrar em atos cênicos uma representatividade de muitas famílias que tiveram suas vidas submersas nessa tragédia", detalhou Leonardo.

    A intervenção apresentada por Scantbelruy traz um conflito do corpo com a tragédia humana e ambiental
    A intervenção apresentada por Scantbelruy traz um conflito do corpo com a tragédia humana e ambiental | Foto: Fabiele Vieira

    Das 791 inscrições recebidas, 539 do Sudeste, 104 do Sul, 41 do Centro-Oeste, 94 do Nordeste, 5 do Norte e 8 de outros países, "Recolon" foi pré-selecionado. Leonardo, formado em licenciatura em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) conta da alegria que de ser o único amazonense na pré-seleção e que espera ansiosamente o resultado.

    "É uma gratidão ver que não só o meu trabalho, mas o trabalho de todas pessoas que me ajudaram a realizar este projeto que venho fazendo desde 2017, está dando resultado. Faço parte do Coletivo Mona e esse reconhecimento pelo trabalho dos artistas daqui do Estado é algo que temos muito a nos orgulhar", confessou o artista.

    O enredo

    A intervenção apresentada por Scantbelruy traz um conflito do corpo com a tragédia humana e ambiental, com o nascimento do solo e a observação dos impactos das usinas hidrelétricas na bacia do Rio Madeira.

    O artista amazonense descreve que os espectadores se sensibilizam com a agonia representada por ele em cena, por meio de tremores e expressões corporais, por exemplo. E, neste momento, o artista passa verbalmente sua mensagem envolto aos malefícios à natureza ocasionados pela construção das hidrelétricas.

    A intervenção apresentada por Scantbelruy traz um conflito do corpo com a tragédia humana e ambiental
    A intervenção apresentada por Scantbelruy traz um conflito do corpo com a tragédia humana e ambiental | Foto: Fabiele Vieira

    A mostra

    Segundo os curadores Alejandro Ahmed, Francis Wilker e Grace Passô, os projetos pré-selecionados atendem alguns critérios que foram norteadores da seleção: o compromisso com a investigação cênica, a radicalidade nos posicionamentos e propostas, o engajamento em perguntas sintonizadas com nosso tempo, e que fossem experiências não territorializadas, que se reconhecessem como uma cena em campo expandido.

    A alta qualidade foi um aspecto marcante nas propostas inscritas na MITbr 2020. São trabalhos de Norte a Sul do Brasil que evidenciam a força criadora de artistas e grupos nas mais diversas temáticas e linguagens. No contexto político atual de recorrentes desmontes e ataques ao setor cultural, a criatividade, capacidade de mobilização e invenção poética dos artistas demarcam um horizonte de enfrentamento e cultivo da liberdade de expressão, ampliação de mundos subjetivos, possibilidade do pensamento divergente e diálogo.

    “Foi nesse contexto que procuramos nos relacionar com essas propostas artísticas e suas potências poéticas e políticas. Não percorremos suas geografias limitados por rótulos do que seja teatro, dança ou performance, ao contrário, fomos guiados pelo corpo: qual a política desses corpos? Que mundo nos revela? O que movem? O que podem fazer mover? Que paisagens inauguram? Como somos afetados no encontro com os seus agenciamentos?”, contam os curadores.

    Recolon foi selecionado entre 791 inscrições
    Recolon foi selecionado entre 791 inscrições | Foto: Fabiele Vieira

    Em 2020, a MITbr – Plataforma Brasil estará em sua terceira edição. O programa de internacionalização das artes cênicas brasileiras da MITsp foi se aperfeiçoando ao longo desses anos.

    Lançada em 2018, recebeu nas duas edições anteriores o total de 477 propostas, de 19 estados brasileiros. Desse montante de inscrições, 34 trabalhos foram selecionados e apresentados, mais 6 aberturas de processo compuseram a programação, para que 68 curadores internacionais e 17 nacionais pudessem fruir um recorte da produção nacional recente.

    Nesta edição de 2020, foram recebidos projetos de 20 estados brasileiros e Distrito Federal, além das oito inscrições internacionais vindas da Argentina, Portugal, Espanha, Uruguai, EUA e Suécia.

    Resultado da convocatória MITbr – Plataforma Brasil 2019

    Os trabalhos pré-selecionados serão contatados pela produção da MITbr a partir do dia 2 de dezembro para verificação das condições jurídicas e avaliação das condições técnicas. A equipe curatorial é composta por Alejandro Ahmed, Francis Wilker e Grace Passô. A programação definitiva da MITbr será divulgada junto com a programação geral da MITsp 2019.