Fonte: OpenWeather

    Cultura


    Artistas debatem em vídeo a extinção frustrada do Ministério da Cultura

    Lobão comentou que esse auê no Ministério da Cultura é “balela” – foto: divulgação
    Lobão comentou que esse auê no Ministério da Cultura é “balela” – foto: divulgação

    O músico Lobão, os diretores de teatro Cibele Forjaz e José Celso Martinez Corrêa e o ator Pascoal da Conceição comentaram em vídeo as idas e vindas do Ministério da Cultura após a posse do presidente interino Michel Temer.

    Nas últimas semanas, artistas se posicionaram após a posse do presidente interino Michel Temer, que havia anexado o Ministério da Cultura ao da Educação. No sábado (21), Temer recuou da decisão após pressão da classe artística e recriou o Ministério da Cultura.
    O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), no sábado (21). Para Mendonça, a decisão foi tomada pelo presidente como um ‘gesto’ para a área da cultura do país.

    "Tão fazendo esse auê invadindo o Ministério da Cultura. Isto é uma balela, isto é uma balela, vocês vão ver", comentou Lobão sobre as ocupações que tomaram prédios públicos em 16 capitais do país contra a extinção da pasta e contra Temer. "O que vem aos nossos olhos é [...] as putinhas aborteiras fazendo rap, todo mundo dando a bunda... Pô, é uma situação grotesca."

    "A gente precisa entrar nesse espaço que é o Estado e construir um outro Estado, que talvez nem se chame Estado, uma outra construção. E pra isso é preciso uma outra assembleia constituinte", afirmou José Celso Martinez Corrêa, diretor do Teatro Oficina.

    No vídeo, a diretora de teatro Cibele Forjaz disse que "nós vamos criar um outro Ministério da Cultura, um ministério paralelo da cultura".

    Por Folhapress