Fonte: OpenWeather

    Cultura


    Nova liga é lançada com missão de melhorar Carnaval de Manaus

    Escolas de samba de Manaus lançaram a Liesa nesta quinta-feira - Fotos: Mara Magalhães

    Com o objetivo de fazer um Carnaval diferente, a Liga Independente das Escolas de Samba do Amazonas (Liesa-AM) foi lançada, oficialmente, na noite desta quinta-feira (20). O evento ocorreu no auditório do Novo Hotel Manaus, no Distrito Industrial, Zona Sul de Manaus.

    A liga surgiu após as escolas Mocidade Independente de Aparecida, Unidos da Alvorada, Sem Compromisso, Balaku Blaku, Andanças de Ciganos e Vila da Barra se desligarem da Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma). O desligamento aconteceu há pouco mais de um mês após o resultado do desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial deste ano, considerado por alguns, presidentes e dirigentes, injusto e cheio de irregularidades.

    Durante o lançamento da Liga foram mostradas as propostas da nova organização para melhorar o Carnaval amazonense, além dos objetivos da liga para a representação das escolas participantes.

    Conforme o presidente da Aparecida, Saulo Borges, a Liesa-AM veio para fortalecer o Carnaval de Manaus, com objetivo de fazer uma festa com ética e respeito.

    "Esse momento é de alegria para nós. Serão novos caminhos e novos meios, é essa proposta da Liesa. Vamos fazer um Carnaval diferente e com respeito. Vamos construir um novo Carnaval. Os trabalhos já começaram. Estamos juntos e Unidos para construir um belo Carnaval a partir de 2018", disse Saulo Borges.

    Ele informou ainda que a diretoria da nova liga não será formada por nenhum presidente ou dirigentes das escolas de samba de Manaus.

    A Liesa vem com uma nova visão, de ética e comprometimento

    "Os presidentes vão indicar algumas pessoas para compor a comissão, mas nenhum presidente fará parte da comissão. Ou o presidente prepara a escola dele para desfiliar ou organiza o Carnaval. Uma empresa foi contratada para participar da Liesa-AM. Ela (empresas) vai ficar responsável pela verificação dos problemas de cada escola e sobre a criação de estratégias para divulgação do desfile local", explicou Borges.

    "Vamos fazer o Carnaval como era antes, pois ultimamente o nosso Carnaval estava decaindo. Vamos nos unir para elevar o Carnaval amazonense", disse Ernani Ferreira, da escola Balaku Blaku.

    Para o presidente da Unidos da Alvorada, Heroldo Linhares, a Liesa vem com uma nova visão, de ética e comprometimento. "A Liesa vem com esses predicados, principalmente, para a sociedade. A Unidos da Alvorada decidiu participar da Liesa pela proposta de um Carnaval diferente, de um Carnaval da união. Vamos lutar para trazer novamente para Manaus o título de segundo melhor Carnaval do pais".

    Apenas as escolas de samba Grande Família, Reino Unido da Liberdade e Vitória Régia permanecem participando da Ceesma. Esta é a terceira associação criada para cuidar do Carnaval amazonense nos últimos 20 anos. Em 1991, foi fundada a Associação do Grupo Especial das Escolas de Samba de Manaus (Ageesma) pelos representantes de quatro grandes escolas da cidade, Getúlio Lobo (Sem Compromisso), Dauro Brag (Vitória Régia), Bosco Saraiva (Reino Unido) e Omar Aziz (Aparecida), mas ela foi extinta em 2014. Logo após o desfile daquele ano, a Ceesma foi fundada.

    Mara Magalhães

    EM TEMPO