Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Reintegração de posse no Santa Etelvina acaba em confusão

    reintegração
    Invadida há cinco dias, a área é motivo de disputa na justiça entre o município e os herdeiros - foto: Gerson Freitas

    Pelo menos 250 famílias foram retiradas de um terreno na avenida Comendador José Cruz, bairro Santa Etelvina, Zona Norte, durante reintegração de posse na manhã deste sexta-feira (7). Invadida há cinco dias, a área é motivo de disputa na justiça entre o município e os herdeiros.

    A ação resultou em tumultos e pancadaria, e nem mesmo as crianças foram poupadas da confusão. De acordo com a prefeitura, o terreno será destinada a construção de casas populares do conjunto Buriti 2.

    De acordo com uma das invasoras, a equipe de guardas municipais, em parceira com a Polícia Militar, agentes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semas), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Casa Militar, Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e o Gabinete de Gestão Integrada de Manaus (GGI-AM), chegaram ao local com um trator, destruindo tudo.

    Ela alega não houve oportunidade para que os populares retirassem os pertences pessoais que estavam dentro dos barracos, levantados na última segunda-feira (3).

    “Eles chegaram cedo aqui, sem qualquer documento expedido pela justiça sobre a reintegração. Começaram a passar o trator, destruindo tudo, sem ao menos deixar a gente tirar nossas coisas”, disse a ocupante.

    Já o tenente Pessoa ressaltou que, em nenhum momento, a equipe de operação que fez a reintegração da terra, utilizou de força bruta e nem impediu que os mesmo se retirassem do terreno no momento da ação. “Trabalhamos com cuidado para que nenhuma medida desnecessária fosse utilizada”, frisou.
    Após a reintegração da posse do terreno, um grupo de invasores iniciou um tumulto que resultou em pancadaria entre guardas municipais e ocupantes. Bombas de lacrimogêneo tiveram que ser lançadas no meio dos populares para conter uma nova tentativa de invasão na área.

    Por Gerson Freitas

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus