Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Peritos do AM reivindicam melhores condições de trabalho e reforma predial

    O diretor Ilton Soares explicou a importância da Perícia Criminal para o esclarecimento de crimes e, que por isso, merece mais atenção por parte do poder público - foto: divulgação/ Aleam
    O diretor Ilton Soares explicou a importância da perícia Ccriminal para o esclarecimento de crimes e, que por isso, merece mais atenção por parte do poder público - foto: divulgação/ Aleam

    O diretor do Sindicato dos Peritos Oficiais do Amazonas (Sinpoeam), Ilton Soares, expôs reivindicações como melhores condições de trabalho e reestruturação predial da sede do Instituto de Medicina Legal (IML) durante Cessão de Tempo nesta quarta-feira (19), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), concedida pelo  deputado José Ricardo (PT).

    O diretor Ilton Soares explicou a importância da Perícia Criminal para o esclarecimento de crimes e, que por isso, merece mais atenção por parte do poder público.

    “Sem produção de provas o acusado deve ser solto e assim o índice de criminalidade vai crescendo, virando uma bola de neve. O orçamento anual da perícia é de R$ 300 mil para suprir as necessidades de três institutos: de Medicina Legal (IML), de Criminalística (IC) e de Identificação Aderson Conceição de Melo (IACM). Mas a Lei de reestruturação aprovada ano passado pela Assembleia não contemplou os peritos, como se estes não fizessem parte da Polícia Civil (PC)”, citou.

    Além disso, a defasagem estrutural da sede do IML foi outro ponto exposto pelo diretor, que indicou uma defasagem de 30 anos no prédio que inicialmente abrigava 20 peritos e hoje abriga mais de 100 peritos. A carência de pessoal é outra dificuldade: “Hoje temos 190 peritos trabalhando, quando na realidade a cidade deveria ter pelo menos 700. Isso sem falar no interior do Estado, que não conta com perícia criminal e, por isso, não permite esclarecimentos de crimes”, afirmou o diretor.

    Em apartes os deputados estaduais Platiny Soares (PV) e Alessandra Campêlo (PCdoB) manifestaram apoio à classe dos peritos, ressaltando a importância destes na Segurança Pública e a responsabilidade a eles imposta. Da mesma forma, o deputado José Ricardo frisou a responsabilidade dos peritos em armazenar itens apreendidos que servem de prova como armas e drogas, o que não é possível na sede do IML, que não tem espaço adequado.

    Com informações da assessoria de comunicação

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus