Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Mototaxistas irregulares fazem protesto contra fiscalização da SMTU

    Para o representante dos mototaxistas não regularizados, Jorge Aguiar, a SMTU errou ao fazer a fiscalização e apreender motocicletas- foto: Diego Janatã
    Para o representante dos mototaxistas não regularizados, Jorge Aguiar, a SMTU errou ao fazer a fiscalização e apreender motocicletas- foto: Diego Janatã

    Aproximadamente 50 mototaxistas em situação irregular realizaram um 'buzinaço' na manhã desta sexta-feira (18), na avenida do Samba, no bairro Dom Pedro, na Zona Centro-Oeste, como forma de protestar a fiscalização da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), que ocorreu nesta quinta-feira (17), sem a regularização completa da categoria.

    Após a mobilização, o grupo seguiu até a sede da prefeitura, na avenida Brasil, Compensa, Zona Oeste, onde ficaram por aproximadamente uma hora expondo, através do carro de som, as dificuldades e interesses da classe.

    Para o representante dos mototaxistas não regularizados, Jorge Aguiar, a SMTU errou ao fazer a fiscalização e apreender motocicletas, visto que o Ministério Público do Estado (MPE) embargou o processo de liberação de mais vagas para a categoria. “Estamos aqui na tentativa de sensibilizar o poder público e os olhares sejam voltados para nós, pois estamos lutando por nossos direitos. A gente está protestando essa fiscalização que ocorreu antecipadamente, e que só deveria ter acontecido após a regularização completa ca categoria”, disse.

    Aguiar explicou que, devido ao embargo da liberação de novas vagas, 1.600 mototaxistas estão sendo prejudicados. Na segunda-feira (21), a categoria pretende se reunir novamente, na avenida do Samba e de lá seguir até a sede da prefeitura, para entregar um documente nas mãos do prefeito Arthur Neto, que pede a liberação urgente de mais vagas para a categoria na cidade.

    Mototaxista há oito anos, Rodolfo Almeida, contou que gostaria de se regularizar para continuar trabalhando, mas que além dos investimentos serem altos, o processo seletivo seria complicado, o que diminui a chance de muitos mototaxistas serem aprovados para circular nas ruas.

    A reportagem tentou entrar em contato com a SMTU para falar sobre o caso, mas não obtive resposta.

    Por Michelle Freitas