Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Centro de combate às queimadas no AM dá início à operação na Região Metropolitana de Manaus

    Mais de 100 pessoas devem entrar em campo nas mais diversas frentes de trabalho para conter as queimadas existentes e também coibir novos focos - foto: divulgação
    Mais de 100 pessoas devem entrar em campo nas mais diversas frentes de trabalho para conter as queimadas existentes e também coibir novos focos - foto: divulgação

    O Governo do Estado por meio do Centro Integrado de Multiagências para o Combate às Queimadas no Amazonas (CIMAAM) realiza a partir deste sábado (3), uma grande operação de monitoramento, combate e fiscalização dos focos de calor na Região Metropolitana de Manaus.

    O CIMAAM é formado pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Defesa Civil do Amazonas, Corpo de Bombeiros, Batalhão Ambiental e Polícia Militar.

    As equipes vão se concentrar nas áreas de Iranduba, Novo Airão e Manacapuru, onde estão concentrados os maiores índices de queimadas próximas à capital. Mais de 100 pessoas devem entrar em campo nas mais diversas frentes de trabalho para conter as queimadas existentes e também coibir novos focos.

    O CIMAAM tem como base a sede do Ipaam, e conta com o suporte de todas as gerências do órgão. Assim como também, tem acesso aos equipamentos de geoprocessamento da Sema, onde é possível receber, analisar e monitorar as imagens de satélites geradas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), auxiliando as equipes em campo.

    Ações no Sul do Estado - Já se antecipando à problemática das queimadas, o Ipaam realiza desde o início de setembro uma operação de fiscalização nos municípios de Humaitá, Lábrea, Manicoré e Apuí. A ação conta com o apoio do Batalhão Ambiental, Ibama e Polícia Militar.

    Segundo informações do Inpe, no mês de setembro, a Amazônia Legal apresentou mais de 47 mil focos de calor. Desses, 5 mil foram registrados no Amazonas. As cidades mais afetadas são: Lábrea (595 focos de calor), Apuí (492), Boca do Acre (437), Manicoré (403) e Novo Aripuanã com 284 focos.

    Com informações da assessoria de comunicação

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus