Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Motaxista é preso durante manifestação da categoria, nesta quinta-feira

    O mototaxista foi preso após desacato a um policial da 8ª CICOM - foto: Conceição Melquíades
    O mototaxista foi preso após desacato a um policial da 8ª CICOM - foto: Conceição Melquíades

    Após três horas de protesto dos mototaxistas, em frente à sede da prefeitura, na manhã desta quinta-feira (22), parte dos manifestantes se sentiu hostilizado com a presença das viaturas policiais e começou um conflito. Um mototaxista desacatou um tenente da 8º Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e foi dado voz de prisão a ele.

    O tenente da 8º Cicom, que não quis ter o nome revelado, havia solicitado ao presidente do Sindicato do Mototaxistas (Sindmoto), Anderson Souza, que liberasse uma das vias. O grupo,  por sua vez, não atendeu ao pedido e se revoltou contra a polícia.

    Por volta das 12h15, os policiais iniciaram uma ação para dispersar os mototaxistas, que bloquearam o cruzamento das avenidas Brasil e Compensa, impedindo o fluxo dos veículos,  o que causou engarrafamento ao longo da via.

    Quando um dos manifestantes avistou as viaturas da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), se aproximou do tenente e jogou água no rosto do PM. A ação gerou um tumulto por parte dos policiais e também dos manifestantes.

    Durante o alvoroço, cinco viaturas da Rocam foram enviadas ao local e uma tropa formou um paredão para intimidar os manifestantes. A polícia estava de prontidão, armada com spray de pimenta e com balas de borracha, mas o equipamento não foi utilizado.

    Anderson Souza do Sindmoto, temendo pelos companheiros, solicitou aos mototaxistas que se dispersassem. Ameaçando formar um novo protesto na avenida Getúlio Vargas, em frente à praça Heliodoro Balbi, popularmente conhecida como Praça da Polícia, no Centro da capital.

    A tropa permaneceu por 15 minutos em frente a sede da prefeitura, para garantir que os mototaxistas não voltariam ao local, depois se retiraram.

    Após a saída dos manifestantes e dos policiais, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans)  a via foi liberada.

    Por Conceição Melquíades

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus