Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Protesto de terceirizados em frente ao 28 de Agosto deixa trânsito travado na Mario Ypiranga

    Os terceirizados afirmam que estão há três meses sem receber os salários. O grupo informou que paralisou totalmente o serviço no hospital e que este só será retomado após o pagamento - foto: Luis Henrique
    Os terceirizados afirmam que estão há três meses sem receber os salários. O grupo informou que paralisou totalmente o serviço no hospital e que este só será retomado após o pagamento - foto: Luis Henrique

    Mais uma vez, trabalhadores terceirizados da área de limpeza do Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus, realizaram protesto reivindicando o pagamento de salários atrasados.  A manifestação começou por volta das 7h desta quarta-feira (18) e seguiu até por volta de 9h10.

    Conforme a polícias militares da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), os manifestantes fecharam por meia hora três das quatro faixas da via, deixando o trânsito congestionado. Agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) informaram que o tráfego ficou engarrafado até a rotatória do Eldorado.

    Entre os manifestantes estão maqueiros, jardineiros, coletores e serviços gerais, que atuam como contratados da empresa D’Flores Comercio e Serviços.

    Os terceirizados afirmam que estão há três meses sem receber os salários. O grupo informou que paralisou totalmente o serviço no hospital e que este só será retomado após o pagamento dos atrasados. De acordo com o maqueiro Janilson Batista de Souza, 28, além dos salários, os trabalhadores não estão recebendo-vale transporte e nem ticket alimentação.

    “Isso é uma vergonha, trabalhamos seis meses sem receber nada e eles não dão nenhuma posição sobre qual dia irão nos pagar. Tenho aluguel, conta de água e de luz vencidas”, reclamou.

    Os trabalhadores relataram, ainda, que, para ir trabalhar, estão pedindo dinheiro emprestado de parentes ou dos médicos do hospital. Eles também informaram que a unidade hospitalar está sem nenhum material de limpeza e que muitas das vezes trazem alguns produtos da própria casa ou familiares dos pacientes levam.

    Um representante da empresa D’Flores Comercio e Serviços informou que o pagamento dos servidores será ser realizado até esta próxima sexta feira (20).

    Por Mara Magalhães

    Com informações de Luis Henrique Oliveira