Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Torcedores de bois querem que deputados intercedam por continuidade de incentivos ao Festival de Parintins

    folclorico
    Representantes de movimentos culturais pediram apoio aos deputados estaduais para que o governador do Amazonas José Melo (Pros) decline de sua decisão - foto: Leitor EM TEMPO

    Unidos pelo mesmo proposito, torcedores dos Bumbás Garantido e Caprichoso protestaram, na manhã desta terça-feira (24), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), contra o corte do apoio financeiro ao Festival Folclórico de Parintins. Representantes de movimentos culturais pediram apoio aos deputados estaduais para que o governador do Amazonas José Melo (Pros) decline de sua decisão, anunciada na última sexta-feira (20).

    Mencius Melo, que representa o Garantido, afirmou que a cultura deve ser valorizada e não menosprezada pelo governo. Segundo ele, a perda é grande para o Amazonas.

    “O governo do Estado não só comete uma tragédia do ponto de vista econômico, como também do ponto de vista institucional, porque mostra ao mundo a impossibilidade de se investir em turismo cultural”, disse Melo destacando que o festival traz o retorno dos investimentos que nele é empregado, tendo uma arrecadação de, segundo ele, R$ 100 milhões. “Por isso pedimos que não deixem essa tragédia acontecer, pois o festival é patrimônio imaterial e cultural do Amazonas”, afirmou.

    Representando o Caprichoso, Rosilene Medeiros afirmou que cultura não é custo e sim investimento. “O que o governo gasta em cultura não é um custo, é um investimento que, com certeza, volta 20 vezes a mais aos cofres públicos. Por meio do festival, o governo arrecada mais de R$ 100 milhões”, ressaltou.

    O idealizador do Movimento Popular em Defesa da Cultura do Amazonas, Marcos Moura, afirmou que há uma atitude elitista que está priorizando o Festival de Ópera, que não tem ligação com a cultura do Amazonas. “O Boi Bumbá é cultura e não pode ser deixado de lado. A cultura do Boi vai além do Garantido e Caprichoso. É uma diversidade com mais de 50 bumbás. Estamos na luta em defesa da cultura do Amazonas”, observou.

    Por Asafe Augusto