Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Ação judicial tenta impedir greve dos rodoviários

     

    Enquanto Justiça não decide se acata ação da prefeitura, usuários aguardam se haverá greve ou não - foto: Marcio Melo
    Enquanto Justiça não decide se acata ação da prefeitura, usuários aguardam se haverá greve ou não - foto: Marcio Melo

    A Procuradoria Geral do Município (PGM) ingressou, na tarde de desta sexta-feira (8), com uma ação judicial no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-11ª Região) solicitando o cancelamento da paralisação anunciada pelo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), programada para a próxima segunda-feira (11).

    A medida, conforme nota divulgada pela Prefeitura de Manaus visa à defesa dos direitos dos usuários do sistema de transporte coletivo, considerando que a essencialidade do serviço não comporta paralisações, ainda mais de 70% da frota, como informado pelo sindicato da categoria.

    “Além da ação já intentada pela PGM, em nível de parceria institucional, fizemos contato com o defensor público Carlos Alberto Almeida Filho, da Defensoria Pública do Estado, para o compartilhamento de estratégias de defesa dos usuários e consumidores do transporte coletivo de Manaus para evitar abusos que levem ao caos”, informou o procurador-geral do município, Marcos Cavalcanti.

    O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) condicional o pagamento do dissídio dos rodoviários ao reajuste da tarifa de ônibus, que até o momento não foi liberado pela prefeitura de Manaus. Com a medida, o Sindicato dos Rodoviários mantém a decisão de paralisar por tempo indeterminado, 70% do total da frota de ônibus, a partir da próxima segunda-feira.

    Durante uma reunião ocorrida na manhã de ontem, somente com empresários e com o assessor jurídico do sindicato patronal, Fernando Borges, ficou mais uma vez definido que é impossível conceder neste momento, o reajuste de 8%, determinado pelo TRT – 11ª Região. O assessor jurídico do Sinetram, afirmou que outras medidas estão sendo avaliadas para impedir que a população seja novamente penalizada com uma greve dos rodoviários.

    Já o vice-presidente do STTRM, Josildo Oliveira, afirmou que nenhum contato por parte do Sinetram foi realizado ontem com a diretoria dos rodoviários e mesmo que tivesse sido feito, não mudaria a decisão da categoria de paralisar o transporte coletivo no início da próxima semana.

    Por Genson Freitas

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus