Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Frotas de ônibus devem operar 100% nesta segunda, determina Tjam

    Caso o serviço seja interrompido, a multa diária de R$ 50 mil às empresas de ônibus - foto: divulgação
    Caso o serviço seja interrompido, a multa diária de R$ 50 mil às empresas de ônibus - foto: divulgação

    A Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) conseguiu na noite de deste domingo (10) uma liminar no plantão judicial do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), determinando o funcionamento integral  do serviço de transporte coletivo, sob pena de multa diária, contra a paralisação dos coletivos, anunciada para esta segunda-feira (11) pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM). A liminar foi concedida pelo juiz plantonista Diógenes Vidal Pessoa Neto.

    O magistrado também fixou multa de R$ 50 mil para cada empresa por dia de descumprimento ou por tentativa de subverter a decisão.

    No último sábado (9), a Procuradoria Geral do Município (PGM), obteve um pedido de ação acatado pelo juiz do Trabalho da 11ª Região, Eduardo Lemos Motta Filho, que determinou que o STTR mantenha 70% da frota do transporte coletivo funcionando em horário de pico e apenas 30% do total de veículos paralisados, caso decidisse fazer greve no sistema.

    De acordo com o defensor público, Carlos Alberto Almeida Filho, a nova ação foi movida pela força-tarefa integrada por órgãos de defesa do consumidor, Ministério Público do Estado (MPE-AM), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), Procon e Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Manaus (CMM), contra as empresas de transporte público, para que seja proibida a paralisação do serviço, no intuito de garantir o direito dos usuários do sistema.

    Almeida Filho destacou que a greve pode estar ligada a outros movimentos para pressionar o município a liberar o reajuste da tarifa de ônibus.

    A reportagem do Em Tempo tentou contato por telefone com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givanci Oliveira e com o vice, Josildo Oliveira, mas até o fechamento desta edição, não obteve sucesso.

    Por Gerson Freitas

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus