Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Preso homem que matou advogada no Tarumã; suspeito já responde por 38 homicídios e um estupro

    suspeito-advogada-divulg
    Pezinho responde por mais 38 homicídios cometidos em diversas localidades do país - foto: divulgação

    O segundo acusado no homicídio da advogada Mara Inês Ribeiro de Lima, 49, foi apresentado pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) nesta terça-feira (9). Trata-se do ex-detento Leonardo Elias Nehmias de Oliveira,35, vulgo ‘Pezinho’, que já responde por 38 mortes.

    De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Adriano Félix, Leonardo foi preso na tarde de ontem (8), no Centro de Manaus, e com ele foi encontrada a faca usada no crime. O caso também foi acompanhado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

    Conforme informações da polícia, Leonardo confessou o crime, afirmando que “o cometeu por ciúmes”. Leonardo teria descoberto que Mara mantinha outro relacionamento amoroso com Weliton, já detido. Há a suspeita de uma terceira pessoa envolvida neste homicídio.

    “Ele planejou todo o crime um dia antes de executá-lo”, disse o delegado da Derfd.

    Ainda segundo os relatos da autoridade policial, Leonardo ligou para a vítima na manhã do dia 3 e, por volta das 14h, se encontraram em um hotel da cidade e por lá ficaram até o início da noite.

    ‘Pezinho’ responde ainda por 38 homicídios em várias regiões do país, inclusive, de outro advogado, em 2003.

    Durante a coletiva, realizada no prédio da Derfd, localizada no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste, Leonardo ainda recebeu voz de prisão por ter estuprado uma idosa, de 67 anos, no dia 22 de julho.

    Conforme informações repassadas na ocasião, ele ainda teria amarrado, estrangulado e roubado alguns pertences da vítima, que era proprietária da quitinete onde Pezinho morava alugado.

    Faca-Crime-Ana-Sena
    A Derfd e a DEHS atuaram juntas na elucidação do crime que vitimou a advogada Mara Inês - foto: Ana Sena

    Relembre o caso

    A advogada estava desaparecida desde o último dia 31 de julho e, no dia 3 de agosto, foi encontrada com perfurações no pescoço em um matagal no ramal da Praia Dourada, no Tarumã, Zona Oeste da cidade.

    Ainda ontem, o a PC prendeu Weliton Barros, 25, conhecido como ‘Pastel’, também suspeito de ter envolvimento na morte da advogada.

    Segundo o delegado Ivo Martins, da DEHS, Weliton era cliente da vítima e mantinha com ela um relacionamento amoroso, há quatro meses.

    “Ultimamente, porém, os dois estavam tendo muitas brigas. Ele falou que a advogada o ajudava financeiramente”, completou o delegado.

    Por equipe EM TEMPO online