Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Em Carauari, filho mata pai após flagrá-lo agredindo a mãe

     O homem será autuado pelo crime de homicídio e ficará na carceragem da delegacia do município a disposição da justiça - foto: divulgação
    O homem será autuado pelo crime de homicídio e ficará na carceragem da delegacia do município a disposição da justiça - foto: divulgação

    Quilber Farias da Silva, 19, foi preso por volta das 13h desta quarta-feira (10), por matar a facadas o próprio pai, Valdeney Rosário da Silva, 39, no município de Carauari (a788 quilômetros de Manaus). O crime ocorreu na madrugada de hoje, na casa da vítima, localizada na rua Sandoval Teixeira Pinto, Bairro do Ramalhão, naquele município.

    De acordo com o delegado titular da 65ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Roger Aly, o crime ocorreu após uma briga entre a vítima e a companheira dele, que não teve o nome divulgado. O homem agrediu fisicamente a companheira e os vizinhos avisaram o filho do casal, que mora em outra casa, na mesma rua.

    O suspeito chegou à residência dos pais armado com uma faca tipo peixeira e, quando presenciou o pai agredido a mãe, partiu para cima da vítima, desferindo os golpes.

    Ainda segundo o delegado, ele solicitou a prisão preventiva do suspeito, pois o crime não pode ser caracterizado como acidental, visto que o suspeito se preparou para praticar o ato pegando uma faca em sua casa, com o intuito de cometer o crime.

    O homem será autuado pelo crime de homicídio e ficará na carceragem da delegacia do município a disposição da justiça.

    Outro crime

    Também em Carauari, o corpo do pescador Sildomar Alves de Souza, 75, foi encontrado em um lago do município, na noite dessa terça-feira (9).

    O corpo do homem foi localizado após populares encontrarem a canoa dele à deriva nas margens do lago e acionarem a polícia.

    Até o momento, não se sabe o que motivou a queda do pescador no rio e o afogamento.  O caso foi registrado no 64° Distrito Integrado de Polícia (DIP) do município.

    Por Mara Magalhães