Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Sem receber há dois meses, terceirizados paralisam atividades no João Lúcio

    manifestacao-coloborador-em-tempo-online
    Em nota, a Susam informou que já tomou as providências cabíveis - foto: colaborador EM TEMPO online

    Mais de 100 trabalhadores terceirizados paralisaram as atividades desde às 7h desta sexta-feira (26) em duas unidades hospitalares da Zona Leste de Manaus: no Hospital Pronto-Socorro João Lúcio e Hospital Joãozinho SPA da Criança. O motivo alegado é a falta de pagamento dos salários que já perdura por dois meses.

    Segundo o supervisor de limpezas gerais do João Lúcio, Augusto Souza, a informação que recebem da empresa pela qual são contratados – a BDA Serviços – é a de que o governo do Estado não repassou a verba referente ao pagamento dos funcionários. Augusto informou ainda que a paralisação está sendo realizada por maqueiros, serviços gerais, recepcionistas e encarregados.

    “É um absurdo. Uma total falta de respeito com o trabalhador que só quer o que é de direito”, declarou o supervisor.

    A encarregada de serviços de asseio hospitalar, Flávia Neves, atua nas duas unidades hospitalares e disse que os trabalhos só serão retomados quando receberem quaisquer documentos que ateste oficialmente a data do pagamento dos funcionários.

    “Queremos saber onde está o nosso salário. Além de já estarmos trabalhando com redução de funcionários, ainda não nos pagam. Estamos dispostos a voltar para nosso trabalho, mas esperamos uma posição oficial para que retomemos as atividades”, falou Flávia.

    Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) informou que já entrou em contato com a direção da empresa BDA Serviços para regularizem as pendências de pagamento e ressaltou que o atendimento nos hospitais, durante a manifestação, não foram prejudicados.