Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Dupla invade casa e mata idosa a facadas para roubar dinheiro da aposentadoria em Parintins

    populares-em-frente-a-residencia-da-idosa-1
    Populares se aglomeraram em frente à casa da idosa que foi vítima de latrocínio - foto: Geandro Soares

    A aposentada Nair Tavares, 72, foi morta com sete facadas na residência onde morava, em Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus), após dois homens invadirem o local, na rua professor Pena Ribeiro, bairro de Santa Clara, Zona Leste da cidade, para roubar o dinheiro referente à aposentadoria da vítma. A acompanhante da idosa, Marciane Pereira da Silva, 20, ficou ferida.

    O latrocínio, segundo informação da polícia do município, ocorreu por volta das 16h. Segundo informações de Marciane, os acusados escalaram o muro da residência e, ao adentrarem a casa, mandaram fechar tudo e aumentar o volume da televisão.

    “Eles vieram pela parte de trás. Quando a dona Nair se assustou eles já estavam aqui dentro, eles dominaram nós duas e um deles disse que só sairiam daqui com dinheiro e que não tinham seguido a dona Nair à toa”, relatou a acompanhante da idosa.

    Marciane contou ainda que um dos assaltantes permaneceu o tempo todo com uma faca no pescoço de Nair. “Eu fiquei atordoada quando ouvi os seus gritos”, disse, relatando também que chegou a desmaiar quando viu o sangue da aposentada no chão da casa.

    Marciane acusa os suspeitos de seguirem propositalmente a idosa porque sabiam do recebimento da aposentadoria. “Eles sabiam de tudo e falavam que poderiam até matar eu e ela, mas que não sairiam de mãos vazias”.

    A acompanhante da idosa também foi agredida e recebeu uma estocada no pescoço.

    Depois de cometer o crime os acusados fugiram do local.

    Segundo o cabo da PM, Adeam, que comandou a guarnição que atendeu a ocorrência os assaltantes levaram cerca de R$ 1.800 reais da vítima. “Era o dinheiro da aposentadoria dela. Isso é lamentável, triste. Estamos impactados com tanta violência”, disse o militar.

    Até a publicação desta matéria, a polícia ainda não havia conseguido capturar os dois acusados.

    Por Tadeu de Souza