Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    SSP confirma ter achado 8 túneis no Ipat e no Compaj; número de fugitivos é incerto

    Sérgio Fontes pediu apoio das Forças Armadas para recapturar os fugitivos. - foto: Arthur Castro

    O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, confirmou o assassinato de mais de 60 presos do Primeiro Comando da Capital (PCC), e estupradores, que estavam presos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), na rebelião iniciada no domingo (1º). Entre os mortos está Moacir Jorge Pessoa da Costa, o Moa, do caso Wallace.

    “A rebelião foi orquestrada pela facção criminosa Família do Norte”, disse Fontes ao relatar que os assassinatos foram com extrema violência. “Foi um recado para a facção criminosa rival”, finalizou.

    Moa na época em que trabalhava para o deputado falecido Wallace Souza. – foto: reprodução internet

    IML

    Devido a estrutura do Instituto Médico Legal (IML) não comportar tantos mortos, a SSP já autorizou o aluguel de câmaras frigoríficas para manter os corpos conservados até a conclusão dos procedimentos de autópsia e liberação para sepultamento. Mas isso deve levar entre três a cinco dias devido muitos terem sido decapitados. A capacidade atual do IML é para 20 corpos.

    Túnel

    Sérgio Fontes também falou sobre a fuga do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) e dos túneis encontrados nessa unidade prisional e também no Compaj.

    “No Ipat localizamos um túnel. Foram por eles que os 87 detentos fugiram. No Compaj encontramos oito. Mas lá ainda não sabemos quantos presos conseguiram fugir”, explicou Fontes ao lembrar que até as Forças Armadas estão auxiliando na captura dos presos.

    Portal EM TEMPO
    Com informações de Ana Sena, Jornal AGORA

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus