Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Cartas ‘previam’ crise no sistema prisional e diretor do Compaj é exonerado

    O diretor foi exonerado após o governo tomar conhecimento das cartas - Foto: divulgação

    José Carvalho da Silva foi exonerado nesta terça-feira (10) do cargo de diretor do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). O afastamento veio após a divulgação de cartas escritas por dois detentos, ainda em dezembro, alertando sobre a crise que se instalaria no sistema prisional. A dupla está entre os mortos na rebelião que ocorreu no dia 1º deste mês.

    Nas cartas, escrita por Gezildo Nunes da Silva e Alciney Gomes da Silveira, eles acusam o diretor do presídio de receber dinheiro de integrantes da facção criminosa Família do Norte (FDN) para facilitar a entrada de drogas, armas e telefones celulares na penitenciária. A justiça do Amazonas teve acesso à carta no dia 14 de dezembro.

    Em um dos trechos da carta, Alciney pede uma medida de segurança e relata que ele e Gezildo estavam sendo ameaçados por conhecerem a ligação do diretor com a FDN. Em outro trecho, o detendo escreveu que José Carvalho facilitou a fuga de 14 detentos do Compaj no dia 2 de dezembro de 2015.

    "Querem nos tirar da ala segura do presídio só pelo fato de nós, internos, sabermos que eles são corruptos e recebem dinheiro da facção FDN, facilitando a entrada de armas, drogas, celulares. Facilitaram também a fuga de 14 presos na semana passada e nada foi feito", diz um trecho da carta.

    Em outra parte do relato, Alciney escreveu que era a segunda vez que fazia a denúncia e que nada era feito.

    Em coletiva, realizada nesta terça-feira (10), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, informou que José Carvalho já estava afastado desde que o Governo teve ciência do conteúdo da carta e, hoje, foi exonerado do cargo por decisão do governador José Melo.

    “A ordem do governador era essa. O diretor foi afastado para começar as investigações, mas hoje foi exonerado”, disse o secretário.

    Portal EM TEMPO