Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Policiais civis aprovam greve geral no Amazonas

    Estima-se que a paralisação afete cerca de 70% dos serviços ofertados pela PC-AM - Fotos: Ione Moreno

    Mais de 500 funcionários da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), entre delegados, policiais, escrivães e servidores do administrativo, decidiram, na noite desta quarta-feira (18), por votação em assembleia geral, aprovar o indicativo de greve da categoria. A paralisação está prevista para o dia 25 deste mês.

    A categoria pede o pagamento do escalonamento de 2014, que foi dividido em quatro parcelas, mas até esta quarta os servidores só receberam duas parcelas. A terceira parcela, prevista para ser paga no início de deste mês, não foi depositada.

    Com a aprovação, o Sindicato dos funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol-AM) tem o prazo mínimo de até 72 horas para protocolar o documento de comunicado de greve nos órgãos competentes, como Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam), PC-AM, Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-AM) e Governo do Estado.

    Os policiais decidiram paralisar as atividades

    Estima-se que a paralisação afete cerca de 70% dos serviços ofertados pela PC-AM nos Distritos Integrados de Polícia (DIPs) e Delegacias Especializadas, como registro de Boletim de Ocorrência (B.O) e emissão de segunda via de Registro Geral (RG). Apenas serão realizados serviços de registro de flagrantes mediante apreensões da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM).

    Estiveram presentes na reunião a diretoria do Sinpol-AM, por meio do presidente Moacyr Maia e o vice-presidente Ordilei Araújo, e o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Amazonas (Sindepol-AM), delegado Rafael Costa e Silva.

    Peritos

    Na ocasião, a perita criminal Alcione Azevedo anunciou que os peritos também vão aderir a greve. "A partir desta quinta-feira (19), nós vamos iniciar o movimento".

    "Vamos nos apresentar no local de trabalho, mas vamos cruzar os braços. Não dá para realizar nosso trabalho com a falta de aparatos legais no exercício de nossas atividades todos os dias", informou.

    Isac Sharlon
    EM TEMPO