Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Agricultura familiar deve vender R$ 40 milhões em alimentos para a merenda escolar de Manaus

    Produtos foram degustados pelos líderes do poder executivo de Manaus - Fotos: Divulgação Semed

    A agricultura familiar do entorno de Manaus deve vender aproximadamente R$ 40 milhões em produtos alimentícios para a merenda escolar da rede municipal de ensino. Segundo edital, lançado nesta quarta-feira (15) pelo prefeito Arthur Neto (PSDB), mais de 6 mil famílias serão beneficiadas. No ano passado, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) investiu mais de R$ 38 milhões na compra da merenda escolar de agricultores familiares.

    Aproximadamente 300 produtores rurais participaram do lançamento do edital, realizado no auditório da Semed.

    O prefeito Arthur Virgílio destacou que o salto de investimento na agricultura familiar pelo município significa um crescimento na economia agrícola do Amazonas e que o investimento na merenda escolar na rede municipal de ensino, feito desde o iniciou da sua gestão, influenciou diretamente no resultado do Ideb do ano passado.

    “Nós começamos a usar 40% de investimento, em seguida fomos para 44% e agora estamos investindo 55%. Isso é um número crescente, é uma oportunidade que se dá para uma agricultura cooperativada. Significa fazer assim uma enorme distribuição de renda e dar uma enorme perspectiva de crescimento para um setor e para pessoas que militam neste setor”, explicou.

    João Carlos Ribeiro, um dos agricultores que irá fornecer alimentos à Semed ressaltou que o investimento da Prefeitura de Manaus é importante para os produtos rurais conseguirem gerar renda e empregos. "Esta atitude da Semed é importante para nós agricultores mantermos o sustento de nossas famílias e gerarmos oportunidades de empregos em nosso município", falou.

    Atualmente, Manaus é a capital da Região Norte que mais investe na aquisição de produtos oriundos da agricultura familiar para a alimentação escolar.

    Mais de 300 agricultores participaram do lançamento do edital

    Edital
    Os interessados têm até o dia 15 de março para entregar documentação e propostas de venda na sede da Semed, na avenida Mario Ypiranga Monteiro, no Parque Dez. Podem participar da seleção, associações ou cooperativas de agricultores, conforme determina a Lei 11.947/2009, do Fundo Nacional de Desenvolvimento do Ensino (FNDE).

    Além de itens básicos como arroz, feijão, farinha, entre outros, compõem o cardápio das escolas da Semed frutas e legumes como abacaxi, mamão, melancia e alface fornecidos por produtores rurais da região. Ao todo, serão 25 itens fornecidos por meio da chamada pública 01/2017. O FNDE orienta que, pelo menos, 30% da verba destinada às secretarias de Educação para a compra de merenda escolar seja utilizada na aquisição de gêneros alimentícios oriundos da agricultura familiar.

    Até 2012, a Semed investia 28,96% dos recursos nos produtores locais. A partir de 2013, houve um salto e a prefeitura passou a investir 44% na agricultura familiar, índice acima do mínimo estipulado pelo órgão federal. A meta para este ano é manter os 55% de investimentos realizados na aquisição desses itens em 2016.

    EM TEMPO

    Com informações da assessoria