Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Governo deve comprar mais de 100 toneladas de peixe para merenda escolar

    A 'Kardume' é uma das empresas que fornece peixe para a merenda dos alunos da rede pública do Estado - Divulgação

    O Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), pretende adquirir mais de 100 toneladas de peixe para o Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) neste ano. Entre as empresas que estão credenciadas no programa está a Kardume Comércio de Pescados Ltda., que no ano passado entregou mais de 20 toneladas de filé de pescado e filé de pirarucu ao Preme.

    De acordo com o presidente da ADS, Lissandro Breval, o interesse e empenho de empresas da região especializadas em pescado é um dos motivos pelos quais a Agência acredita que as parcerias com empresas privadas têm beneficiado diretamente os produtores do interior e garantido produtos de qualidade na mesa dos estudantes da rede estadual de ensino.

    “Em função da existência de empresas que buscam alternativas para crescer e ao mesmo tempo gerar renda, podemos afirmar que essas parcerias têm contribuído com a geração de renda em todo o nosso Estado. A parceria beneficia principalmente os alunos da rede pública, que recebem sempre produtos frescos e de qualidade", enfatizou Lissandro.

    O presidente da Kardume, Valdécio Pittch, informou que a empresa emprega 16 pessoas diretamente e mais de 80 pessoas indiretamente. Pittch contou que já realizou o credenciamento da empresa no Preme 2017 e está aguardando a demanda de quantidade de pescado que deverá fornecer, bem como o cronograma de entrega deste ano, que será informado pela ADS.

    “Essa parceria é muito importante para nós e principalmente para os produtores, que têm para quem vender com segurança. O trabalho deles é valorizado e o nosso da mesma forma, uma vez que podemos vender produtos de alta qualidade a um preço justo. Só temos muito a agradecer a ADS por nos dar a oportunidade de contribuir com a vida de milhares de pessoas na nossa região”, finalizou Pittch.

    Com informações da assessoria

    Mais lidas

    1. Entenda como são feitas as buscas por vítimas de afogamento no Amazonas

    2. Procuradores repudiam ataques de defensor público no AM e divulgam nota

    3. Saiba como funciona a tarifa de esgoto em Manaus

    4. Aprovados no concurso do TJAM pedem nomeação e marcam protesto

    5. Evento internacional sobre reprodução de peixes será realizado em Manaus