Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Homem que foi morto após entrar nu em batalhão é identificado

    Romildo invadiu o 1º Bis na tarde dessa terça-feira (21) e morreu após travar uma luta corporal com um soldado - Divulgação

    O homem que foi morto após invadir o 1º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), na Avenida São Jorge, Zona Oeste de Manaus, foi identificado na manhã desta quarta-feira (22) como Romildo Magalhães de Oliveira, de 43 anos.

    Romildo invadiu o 1º Bis na tarde dessa terça-feira (21) e morreu após travar uma luta corporal com um soldado identificado como Miguel Fernando Dias da Silva, 19, morreu.

    De acordo com a assessoria de comunicação do Exército Brasileiro, o homem invadiu o local sem roupas e não se identificou e abordou um dos militares. Houve briga corporal entre os dois, em seguida o soldado observou que o homem havia morrido.

    Conforme o registro de entrada do Instituto Médico Legal (IML), a causa da morte foi estrangulamento, ação inibitória e morte reflexa. O caso será investigado pelo Exército e pela Polícia Civil.

    O tio da vítima, Raimundo Ariosto Cavalcante Magalhães, disse que Romildo era portador de doença mental e estava desaparecido desde do último domingo (19), após ter um surto e sair da casa onde morava, na rua Edealina, Conjunto Monte Sinai, bairro Cidade Nova, Zona Norte da cidade.

    Ainda conforme Raimundo, a vítima saiu em uma motocicleta que foi encontrada logo em seguida. A última notícia que os familiares tiveram de Romildo foi quando ele foi visto na Ponta Negra, completamente nu.

    Raimundo Ariosto disse que ficou sabendo da morte do sobrinho após ver a divulgação na imprensa de que um homem nu havia invadido o 1ºBis. Segundo ele, quando Romildo surtava uma só pessoa não era o suficiente para contê-lo.

    Os familiares acreditam que Romildo não foi morto por apenas um soldado. “O corpo dele está muito machucado, tem um corte na cabeça e várias outras lesões pelo corpo”, disse o tio de Romildo.

    Mara Magalhães
    EM TEMPO